Auditoria no contrato de terceirizados projeta economia de R$ 4,5 milhões no Legislativo

Uma auditoria operacional da Secretaria da Fazenda no contrato de terceirizados da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc) estima uma economia anual de R$ 4,5 milhões para a casa. A ação, feita por uma equipe da Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) por meio de um Termo de Cooperação Técnica, deu ênfase à adequação e necessidade de postos de trabalho. As recomendações feitas buscam otimizar os processos, fluxos e dinâmicas de trabalho, permitindo produzir melhor com menos.

Composta por auditores internos, a equipe de especialistas em despesas com contratos terceirizados analisou as atividades prestadas e identificou a necessidade de adequação. “O objetivo foi avaliar a quantidade, necessidade e adequação dos prestadores de serviços, bem como sua compatibilidade à realidade da Alesc”, explicou o gerente de Auditoria de Despesas de Custeio, Cícero Alessandro Teixeira Barbosa. Para isso, os auditores internos fizeram entrevistas com todos os terceirizados e analisaram a qualidade dos serviços prestados, além do cumprimento da carga horária.

A iniciativa partiu do presidente da Assembleia, deputado Gelson Merisio, que estava preocupado em instituir e fortalecer uma estrutura de controle interno, até então inexistente no Poder Legislativo catarinense. “Esta ainda foi uma ação pontual, mas considerando que estamos promovendo a integração dos Sistemas de Controle Interno dos Poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) e a qualificação do corpo de auditores internos da DIAG, é bastante provável que ações semelhantes possam ser novamente desenvolvidas no futuro”, projeta Barbosa.

Essa primeira experiência foi extremamente positiva. “O resultado mostra a importância de rever contratos, especialmente em épocas de crise e em órgãos públicos, mantidos pelo dinheiro de impostos dos cidadãos”, conclui o diretor de Auditora Geral, Agusto Puhl Piazza.

fotonoticia-051109_fachada_alesc_jlc0007
Foto: Eduardo Guedes de Oliveira/Alesc

Com informações da Secretaria de Estado da Fazenda