Sindiauditoria comemora 10 anos de fundação

10 anos parece pouco, mas você já parou para pensar o quanto o mundo mudou de lá para cá? Se pensarmos somente do ponto de vista tecnológico, YouTube e Facebook, por exemplo, estavam récem começando nos Estados Unidos e as palavras smartphone, aplicativo, selfie e hashtags não faziam parte das nossas conversas. Com a velocidade que o mundo caminha hoje, completar uma década é bastante representativo. No dia 24 de abril de 2008, os auditores internos do Poder Executivo deram o primeiro passo para formalizar as necessidades da categoria e hoje nós estamos aqui para comemorar essa decisão.

Ao longo do tempo, a forma de fazer auditoria interna evoluiu no Poder Executivo catarinense e o Sindiauditoria acompanhou essas transformações. Menos reativos e mais voltados para a resolução dos problemas, antes que eles se tornem um prejuízo para o Estado, os auditores internos hoje são verdadeiros parceiros dos gestores públicos na orientação sobre a melhor forma de aplicar os recursos e evitar o gasto inadequado.Através da promoção de eventos, do incentivo a capacitação e de parcerias institucionais, o sindicato acabou contribuindo também com esse novo patamar da profissão.

Para o atual presidente do Sindiauditoria, Clóvis Renato Squio, a instituição tem duas frentes bem definidas na sua missão. “Internamente, sendo um agente de mudança, fomentando novas interações e práticas, buscando a coesão entre os auditores internos para que cada vez mais nossos trabalhos agreguem maior valor à sociedade. Externamente, representando a categoria nas mais diversas instâncias e fóruns, estabelecendo parcerias e levando o nome da Auditoria Interna do Poder Executivo ao cotidiano dos gestores e da população em geral”, explica. Para ele, a valorização profissional é decorrente da relevância dos trabalhos apresentados e da adequada divulgação dos resultados obtidos. “É justamente quando nosso trabalho gera maior valor para a população que são criadas as condições para obtenção de reconhecimento e prestígio profissional”, conclui.

O Sindiauditoria é obra de muitas ideias e de muitas mãos. Vários são os personagens dessa história que contribuíram para a formação e o aperfeiçoamento da instituição todos esses anos. “Cabe aqui agradecer a cada filiado, pela sua confiança e pelo seu comprometimento. Agradecer as pessoas que se dispõem a trabalhar voluntariamente como membro da diretoria, nesta e em outras gestões, e que fazem o sindicato continuar forte e indispensável para a nossa carreira. Vale agradecer também aos nossos parceiros que contribuem com a nossa luta”, comenta Squio.

gif-photoshop

Um pouco da nossa história

A ideia do sindicato surgiu em um momento em que os auditores internos, na sua maioria oriundos do concurso de 2006, sentiam a necessidade de um órgão de representação da categoria. Era uma época muito preocupante, já que alguns direitos estavam sob ameaça. Além disso, existia uma real necessidade de modernizar o trabalho de auditoria interna em Santa Catarina e ao mesmo tempo de pensar a função pública como uma carreira. “Depois de ter participado voluntaria e, às vezes, intrometidamente em reuniões de temas que interessavam à categoria, cheguei numa das reuniões da GEAUP (Gerência de Auditoria de Contas Públicas) e falei: precisamos nos organizar em um sindicato para ter nossos direitos defendidos. Curiosamente e, para minha surpresa, o Rafael Palmares falou: – vamos fazer isso agora!”, recorda o primeiro presidente do Sindiauditoria, Cícero Teixeira, que recentemente foi conduzido ao cargo para a gestão 2018-2019.

As atividades sindicais debutaram com uma visita na Assembleia Legislativa para apresentar o trabalho desenvolvido pelos auditores internos aos parlamentares. “Atuamos ativamente e com total êxito pela defesa dos direitos que estavam sendo ameaçados. Obtivemos vitórias nos pleitos remuneratórios e com a participação de vários colegas, que sequer integravam a diretoria do sindicato, elaboramos projetos de trabalhos referentes à racionalização de recursos públicos que, mais tarde vieram a ser concretizados”, conta, ao lembrar que as dificuldades foram muitas, mas houve algumas passagens que motivaram todos a seguir em frente.

Teixeira lembra ainda de algumas histórias, como das inúmeras tentativas para falar com o secretário da Fazenda. “Eu chegava diariamente no gabinete e ficava na sala de espera sentado num sofá vermelho aguardando o momento de “atacar” o secretário antes que ele entrasse no gabinete. Algumas vezes era bem sucedido, outras não. Fiz isso tantas vezes que já era confundido com a decoração da sala”, brinca. Um dia, ao encontrar o então secretário adjunto, Almir Gorges, ele recebeu as palavras que precisava para não desistir: “Com um ar bastante tranquilo, que lhe era peculiar, ele me falou ‘Cícero, eu passo todos os dias e te vejo sentado aí. Algumas vezes vejo o desânimo nos teus olhos, mas te digo que eu, que já fui presidente do Sindifisco, também sentei neste sofá por muitos dias e, às vezes, também desanimava, mas te afirmo que valeu a pena, assim como valerá a pena esse teu esforço, o tempo dirá’”.

Anúncios

Os 10 anos do Sindiauditoria na coluna do jornalista Moacir Pereira

O Sindiauditoria completa 10 anos e o jornalista Moacir Pereira registrou a data na coluna de hoje no Diário Catarinense.Impresso

Clóvis Renato Squio toma posse como presidente do Sindiauditoria

O auditor interno do Poder Executivo Clóvis Renato Squio acabou de assumir a presidência do Sindiauditoria. Eleito na última Assembleia Geral do Sindicato, em abril, ele vai chefiar a diretoria da instituição até o próximo ano. Natural de Seara, Oeste de Santa Catarina, Squio é filho de um tabelião e de uma professora de português aposentada. Cresceu dentro do cartório do pai, onde adquiriu gosto pelo Direito. Oriundo de um tempo e de uma região onde é natural os filhos desde novos ajudarem os pais no trabalho, começou a trabalhar cedo e nem por isso considera que tenha perdido sua infância. Chegou em Florianópolis em 1997 para estudar e durante a faculdade, trabalhou no Juizado Especial de Causas Cíveis da Capital, onde foi conciliador e atendente de secretaria.

Após a conclusão da Faculdade de Direito na Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc), Squio emendou um cursou na Escola da Magistratura do Estado de Santa Catarina (Esmesc). Na Diretoria de Auditoria Geral (Diag) trabalhou de maio de 2007 a abril de 2009, junto à antiga Gerência de Atos de Pessoal e como um dos coordenadores do Projeto Auditoria Interna Orienta. Posteriormente foi cedido para a FAPESC (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Santa Catarina) onde atuou como gerente de Administração, Finanças e Contabilidade e como procurador jurídico. Entre janeiro de 2013 e outubro de 2015, ele exerceu o cargo de procurador-geral do Município de São José (SC) e em seguida retornou à Diag, onde atualmente responde pela Gerência de Auditoria de Licitações e Contratos.

O blog do Sindiauditoria conversou com ele sobre os planos e os objetivos da sua gestão.

presidente (4)
Essa é a primeira vez que Clóvis Renato Squio assume a presidência do sindicato (Foto. Pâmela Raimundo/Sindiauditoria)

SINDIAUDITORIA – A nova diretoria traçou alguma meta em especial para o próximo ano?

Clóvis Squio – Ao colocar meu nome à disposição dos colegas para representar o Sindiauditoria, estabeleci como meta a unidade da equipe. Somos um grupo pequeno, 61 auditores internos ativos e 10 aposentados, de forma que a coesão é fundamental, tanto para a melhoria do desempenho de nossos trabalhos, como para a valorização da função da Auditoria Interna do Poder Executivo (AIPE). Compreendendo e respeitando as diferenças de opinião de cada um, propomos buscar uma convergência das ações do coletivo, por meio do diálogo, da troca de experiências, da interação entre todos, a fim de fortalecer nossa atuação e assim bem servir à sociedade catarinense. Na medida do possível, gostaríamos de estender este sentimento de unidade para além da Auditoria Geral, no profícuo relacionamento com as outras categorias, contribuindo para que a Secretaria da Fazenda desponte cada vez mais pela excelência de seu trabalho. Além dessa meta principal, sempre estarão na ordem do dia o reconhecimento profissional, o acréscimo das formações em Engenharia, Tecnologia da Informação e Medicina dentre os requisitos para o cargo de auditor interno, deflagração de concurso para reforço do quadro, melhoria das condições de trabalho, estrutura e remuneração. Vamos também propor um programa de residência para os auditores internos nos órgãos e entidades do Estado, que trará uma interação criativa entre nossos profissionais, a prática administrativa e os gestores das políticas públicas. Conhecedores da situação fiscal vivenciada pelo País e por Santa Catarina, saberemos tratar as questões que envolvem aumento de despesa com a responsabilidade que a conjuntura requer. Acreditamos que em tais momentos surgem igualmente férteis oportunidades, as quais poderão ser tanto melhor aproveitadas quanto maior for a unidade e harmonia entre os colegas.

SINDIAUDITORIA – Você acredita que o sindicato pode ajudar na valorização profissional?

Clóvis Squio – Eu entendo que o Sindiauditoria tem duas frentes bem definidas na sua missão. Internamente, sendo um agente de mudança, fomentando novas interações e práticas, buscando a coesão entre os auditores internos para que cada vez mais nossos trabalhos agreguem maior valor à sociedade. Externamente, representando a categoria nas mais diversas instâncias e fóruns, estabelecendo parcerias e levando o nome da Auditoria Interna do Poder Executivo ao cotidiano dos gestores, outros órgãos de controle, stakeholders, colegas e da população em geral. Não há mágica, nem truque. A valorização profissional é decorrente da relevância dos trabalhos apresentados e da adequada divulgação dos resultados obtidos. O projeto Auditoria Cidadã é um exemplo de que a sociedade reconhece quando as ações do Estado são direcionadas para entregar um serviço público mais adequado. Neste sentido, é justamente quando nosso trabalho gera maior valor para a população que são criadas as condições para obtenção de reconhecimento e prestígio profissional.

presidente (9)
Squio pretende contribuir com o fortalecimento da categoria de auditor interno em Santa Catarina (Foto: Pâmela Raimundo/Sindiauditoria)

SINDIAUDITORIA – Quais foram suas motivações para se candidatar ao cargo?

Clóvis Squio – Antes mesmo de expor minhas motivações devo pedir perdão pela sinceridade. Seria bonito dizer que senti vocação e que nutria há algum tempo a intenção de representar nossa classe. A verdade, porém, é outra. O meu momento pessoal não era dos melhores para aceitar tão nobre e árdua função. Entretanto, vendo findar-se o prazo para inscrição de chapa e não havendo nenhum candidato à presidência do Sindiauditoria, fiquei receoso do porvir. Concluí que não poderia lamentar a postura de alguém por não assumir responsabilidades ou por não adotar posturas proativas sem que eu próprio tenha dado minha parcela de contribuição. Na minha vida pessoal e profissional sou pautado pelo papel do exemplo. Assim, coloquei meu nome à disposição dos colegas na esperança que este espírito de entrega se espraie e tenha reverberação entre todos.

SINDIAUDITORIA – Como você escolheu os outros membros da diretoria?

Clóvis Squio – Nossa diretoria foi formada pela identidade de propósitos, com o objetivo de elevar o nome e a função da Auditoria Interna do Poder Executivo. Cada um dos membros da diretoria possui qualificação e vivência para agregar em nossa missão de bem representar a classe. Acredito que a sinergia existente entre nós alavanque nossas ações e envolva todo o grupo, formando a coesão que nos levará a patamares de desempenho e reconhecimento cada vez mais altos.

SINDIAUDITORIA – Uma breve mensagem para os filiados.

Clóvis Squio – A união faz a força. Velho ditado que sintetiza com simplicidade ímpar esta regra, tão verdadeira quanto antiga. Queremos que o Sindiauditoria atue como um agente aglutinador, propiciando um espaço para discussão das demandas profissionais, para o debate de ideias e para o encontro dos auditores internos. Para tanto, estimulamos que os colegas adotem uma postura proativa e apresentem suas propostas sem receio. Novos tempos trazem desafios quanto à nossa atuação, mas coesos somaremos nossa inteligência, perspicácia e trabalho para vencer e avançar sempre. Como disse Raul Seixas, “sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só; mas sonho que se sonha junto é realidade”. Que nossa realidade seja repleta de companheirismo, profissionalismo, parceria, inovação e realizações.

todos montagem (2)
A nova diretoria é composta por filiados das mais diversas áreas de atuação (Foto: Pâmela Raimundo / Sindiauditoria)

Conheça a Diretoria 2017/2018