Auditoria Cidadã: Governo inspeciona emergências dos hospitais estaduais

As equipes do projeto Auditoria Cidadã inspecionaram, nesta segunda (30) e terça-feira (31), as emergências dos dez maiores hospitais e maternidades de gestão própria do Estado. Batizada de Emergência, a operação tem como objetivo verificar a qualidade do atendimento emergencial hospitalar ao cidadão. Um piloto foi realizado no início de maio na Maternidade Carmela Dutra e no Hospital Celso Ramos, em Florianópolis.

No total, 24 auditores internos do Poder Executivo fizeram um checkup da infraestrutura básica do serviço, incluindo a existência de atendimento seletivo de prioridade, previsto em normativa. Os auditores também verificaram se médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem estão cumprindo corretamente suas escalas. Um relatório será entregue para os gestores responsáveis.

“Com essa auditoria, vamos subsidiar os secretários de Estado da Fazenda e da Saúde, bem como o próprio governador, com informações relacionadas ao atendimento de emergência oferecida na rede hospitalar pública estadual, apresentando eventuais recomendações”, explica Augusto Puhl Piazza, diretor de Auditoria Geral, área responsável pelo projeto.

O projeto Auditoria Cidadã foi lançado em abril deste ano. A primeira operação avaliou a merenda escolar em 50 escolas da rede estadual de ensino da Grande Florianópolis. “O objetivo é atestar a qualidade dos serviços públicos. Precisamos saber se os recursos investidos estão refletindo em qualidade de vida para a sociedade”, afirma o secretário Antonio Gavazzoni.

auditoria_hospitais
Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda

Sistema de controle de gastos do Estado vira referência no país

Santa Catarina será modelo para os demais Estados na expansão do Observatório de Despesa Pública (ODP), sistema desenvolvido pela Controladoria Geral da União (CGU) para prevenir e evitar desvios, aprimorar o controle interno e apoiar os gestores na gestão dos gastos públicos. A CGU realizará entre os dias 20 e 28 de outubro seminários regionais do ODP, visando a implantação do sistema para os demais Estados da federação. O primeiro encontro serão em Florianópolis, hoje [dia 20 de outubro], das 9h às  12h30min, na sede regional da CGU, no Centro.

O projeto piloto do ODP estadual começou a ser implantado em 2012 em SC e Bahia. “SC foi convidada para apresentar aos demais Estados sua experiência com o ODP e os resultados da implantação. A ferramenta é uma espécie de malha fina dos gastos públicos para garantir a correta aplicação dos recursos”, destaca Augusto Piazza, diretor da Auditoria Geral da Secretaria de Estado da Fazenda, área que coordena o ODP.SantaCatarina.

Compras com base em banco de preços

Um dos grandes benefícios da ferramenta em SC foi indicar a real economia do estado com o uso do pregão eletrônico. Ao fazer a análise das compras, o sistema identificou que a média de desconto do pregão eletrônico era 33% contra 5,2% do pregão presencial.

Recentemente, o ODP.SantaCatarina começou em parceria com a Diretoria de Administração Tributária os trabalhos para a criação de um banco de preços de referência para que o governo possa aprimorar seu processo de compras. O banco de preços começou seus trabalhos com 51 produtos referenciais disponibilizados pela CGU e mais 30 medicamentos de maior custo para a Secretaria da Saúde.

ODP realiza cruzamento de diversas bases de dados, com resultados gerenciais e estratégicos para a auditoria. Além disso, contribui para uma melhor gestão dos recursos públicos ao gerar informações, indicadores gerenciais de desempenho e identificação de situações atípicas ocorridas na execução do gastos públicos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

(Fonte: Matéria publicada no jornal Diário Catarinense, no dia 20 de outubro de 2015)

VEJA MAIS

Fazenda de Santa Catarina e CGU juntas contra a corrupção

Projeto inédito no país busca melhorar a qualidade do gasto público em Santa Catarina

Cacau Menezes destaca a economia nas compras da Secretaria da Saúde

A coluna do Cacau Menezes, no Diário Catarinense de hoje, destaca a economia proporcionada pela implantação dos pregões eletrônicos para compra de medicamentos e insumos. A redução é resultado do trabalho coordenado pelos auditores internos do Poder Executivo Rodrigo Stigger Dutra e Márcio Cassol Carvalho, que atualmente ocupam função na Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina.

2310 - DC - Cacau Menezes