Auditores Internos esclarecem dúvidas sobre a prestação de contas do Fundam

A capacitação dos técnicos e gestores municipais, para prestar contas dos recursos do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam), continua por todo Estado. Até o momento, as regiões de Florianópolis, São Miguel do Oeste, Chapecó, Blumenau e Joinville já receberam os Auditores Internos do Poder Executivo, da Secretaria do Estado da Fazenda (SEF/SC). O objetivo é a explicar e tirar dúvidas dos servidores para que as prefeituras cumpram com suas obrigações legais.

O Auditor Interno Telbas Mauri da Silveira explica que a capacitação ajuda, também, na prestação de contas de outros convênios. “Os processos são semelhantes, mas existem algumas mudanças com a implantação dos novos sistemas. Este momento é importante para que os municípios e as secretarias regionais saibam como proceder, evitando os erros”, afirma.

Silveira pontua que agora será feita uma pausa na assinatura de convênios por conta das eleições. “Mas, é preciso que os municípios estejam antenados ao processo de prestação de contas que é mantido mesmo no período eleitoral”, aponta.

Os próximos encontros regionais ocorrem em: Joaçaba (12/8), Lages (13/8) e Criciúma (19/8). Não há necessidade de realizar inscrição prévia e mais esclarecimentos podem ser obtidos em cada uma das 36 SDRs do Estado.

Fundam –  O fundo foi criado em 2013 com o objetivo de destinar mais de R$ 600 milhões a todos os 295 municípios catarinenses. Até dia 4 de julho, antes do início do período eleitoral, foram assinados 298 convênios com 223 municípios, que totalizam R$ 392,5 milhões. Desse total, cerca de R$ 160 milhões já foram repassados às prefeituras que concluíram a licitação para o início da obra ou para a aquisição de máquinas, equipamentos e veículos. Com a conclusão do processo eleitoral, as assinaturas dos convênios do Fundam serão retomadas. Cada prefeitura pode apresentar até duas propostas em áreas prioritárias como saúde, educação, infraestrutura e saneamento básico.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria da Casa Civil, da SDR de Chapecó (Douglas Dorneles) e da SDR de São Miguel do Oeste (Gisele Vizzotto).

O trabalho dos Auditores Internos é destaque nos jornais do interior catarinense

2307_ColunaPeloEstado

 

Conheça os 34 jornais que compõem a ADI/SC em: www.adisc.com.br

Fazenda capacita servidores que atuam no controle interno

Preocupada em atender com mais eficiência e eficácia as demandas da sociedade, a Secretaria de Estado da Fazenda promove o curso de capacitação “Procedimentos de Controle Interno no Poder Executivo de Santa Catarina”. Organizado pelas diretorias de Contabilidade Geral (DCOG) e de Auditoria Geral (DIAG), o evento ocorre de 6 a 8 de maio, na Escola Fazendária (ESFAZ), em Florianópolis.

Durante o segundo e o terceiro dia, para esta primeira turma, os Auditores Internos do Poder Executivo capacitarão os servidores das Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs), de 28 regiões, sobre: tomada de contas especial, controle de despesas de custeio, controle de transferências, controle de licitações e controle de atos de pessoal.

“Esse curso é um marco para o Executivo de Santa Catarina, já que o sistema de controle interno é recente. Acima de tudo, esta capacitação é um avanço dos núcleos técnicos da Fazenda e um modo de amparar esses servidores que estão lá na ponta”, afirma a auditora interna Fabiana Ribeiro Borges, que coordena o Grupo de Especialistas de Controle Interno.

Neste sentido, a auditora interna Magali Geovana Ramlow Campelli esclarece que os gestores públicos ainda estão se acostumando com a figura do controle interno. “A DIAG entende as dificuldades que esses servidores encontram, por isso está à disposição dessas pessoas para esclarecer dúvidas e responder consultas”, pontua, ao esclarecer que o objetivo é ser “um braço estratégico de apoio”.

Para atender as demandas de públicos diferentes, o cronograma segue ainda com mais duas turmas este mês: De 12 a 14 para secretarias setoriais (administração direta) e de 19 a 21 para a administração indireta.

Controle interno – O auditor interno Cristiano Socas da Silva explica que o controle interno é uma função administrativa, que busca ajudar o gestor público a agir com legalidade e dentro da conformidade da norma. É um auxílio para que a execução seja mais eficiente e que os resultados sejam atingidos da melhor forma possível.

O controle interno está diretamente relacionado aos anseios da população, no sentido que atua para garantir a correta aplicação dos recursos públicos, que são diretamente revertidos em serviços prestados de forma mais adequada à sociedade.

Este slideshow necessita de JavaScript.