Diretor de Governança da Petrobrás falará sobre ética no Congresso de Auditoria Interna

No próximo dia 28 de novembro, centenas da auditores de todo o país terão acesso a uma síntese de resultados positivos, obtidos desde 2015, quando a diretoria de governança foi criada pela estatal com o intuito de evitar eventuais práticas irregulares, numa resposta à Operação Lava Jato. A apresentação de João Elek Júnior, diretor de Governança e Conformidade (DGC) da Petrobras, acontecerá na abertura do segundo dia do Conbrai – Congresso Brasileiro de Auditoria Interna, conferência que acontecerá entre os dias 26 e 29 deste mês, no Rio de Janeiro.

Tido como um dos principais protagonistas pelas mudanças de gestão da estatal, Jõao Elek tem afirmado que a corrupção em larga escala acabou na Petrobrás. “A operação fez com que a empresa se abrisse e hoje já não há mais pessoas intocáveis na companhia”, lembra o executivo. Em sua apresentação ‘O papel da auditoria interna e seus quesitos para o sucesso’ ele mostrará o que tem sido feito para recolocar a governança nos trilhos, bem como as conquistas recentes e as futuras ações de sua diretoria.

Para Braselino Assunção, diretor geral do IIA Brasil – Instituto dos Auditores Internos do Brasil – entidade promotora do congresso, a apresentação será um retrato esperançoso sobre a mudança cultural histórica que vive o país. “A Lava Jato é um marco que tem impulsionado as empresas a investirem em governança e transparência. João Elek trará um cenário otimista, que comprova ser possível avançarmos nos níveis de ética corporativa”, comenta Assunção.

Riscos em foco

Outro keynote speaker do Conbrai, será Jerri Ribeiro – sócio da PwC. O executivo traçará um panorama sobre o novo Coso ERM – sigla em inglês para: Comitê das Organizações Patrocinadoras da Comissão Treadway. Recentemente houve mudanças nas estruturas publicadas por eles sobre a Metodologia de Gerenciamento de Riscos Empresariais (ERM) e quanto as performances estratégicas a serem adotas por companhias globalmente. Ribeiro mostrará quais alterações merecem atenção redobrada, dentro da realidade do mercado brasileiro.

São esperados quase 800 profissionais durante o congresso, o que o tornará o maior da carreira já realizada na América Latina. Serão mais de 30 painéis com temas sobre Lava Jato, Lei Anticorrupção, compliance, auditoria governamental, prevenção a fraudes e auditoria de TI. A ética corporativa também será destaque em dois calorosos debates durante a conferência.

João Adalberto Elek Junior, Diretor de Governança, Risco e Con
João Elek Júnior, diretor de Governança e Conformidade da Petrobrás, abrirá a programação do segundo dia do Conbrai

Serviço

O quê: 38º Congresso Brasileiro de Auditoria Interna

Quando: 26 a 29 de novembro

Local: Riocentro – Av. Salvador Allende, 6555 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ

Inscrições e informações: eventos@iiabrasil.org.br – Tel.: (11) 5095-4045 – conbrai.com.br

Brasil receberá um dos maiores influenciadores globais em auditoria interna

Se auditoria interna fosse uma religião, Norman Marks seria um de seus principais sacerdotes. Considerado o mentor de diversas empresas multinacionais no mundo, o especialista é reconhecido como expert em gerenciamento de riscos e um dos responsáveis pela concepção e aplicação da Lei Sarbanes-Oxley (Sox), que transformou a forma de gestão de empresas nos Estados Unidos, a partir de 2002.

Norman Marks
O americano Norman Marks será um dos keynotes speakers do Conbrai este ano

Continuar lendo Brasil receberá um dos maiores influenciadores globais em auditoria interna

Auditores internos participaram do Encontro Nacional do CONACI no Rio de Janeiro

Representando a Secretaria de Estado da Fazenda, os Auditores Internos do Poder Executivo Frederico da Luz e Cristiano Socas participam do X Encontro Nacional de Controle Interno do CONACI no Rio de Janeiro, no dias 20 e 21 de agosto. Com o tema “Controle Interno da Administração Pública e Estratégias Anticorrupção”, o encontro é a oportunidade que os Estados, bem como a União, têm de trocarem informações sobre as tendências e rumos do controle interno, uma primordial função do Estado em dias em que a correta gestão do dinheiro é uma preocupação constante.

A abertura contou com a presença de autoridades, como Gustavo Ungaro, presidente do Conaci e da Corregedoria Geral da Administração do Estado de São Paulo (CGA/SP); Sérgio Ruy Barbosa, secretário da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro; José Eduardo Gussem, subprocurador geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro; Jorge Cheidek, coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no Brasil (PNUD); Valmir Gomes Dias, chefe-adjunto da Regional da Controladoria Geral da União no Estado do Rio de Janeiro; e Antônio Cesar Lins Cavalcanti, controlador-geral do Município do Rio de Janeiro.

Dando as boas-vindas aos presentes, Antônio Cesar, anfitrião do encontro, agradeceu ao Conaci pela oportunidade de trazer ao Estado o fórum de discussões de temas de controle interno, ressaltando que particularmente o município, na figura do prefeito, se mostrou um entusiasta da iniciativa. Destacou ainda o fato da programação ter sido cuidadosamente preparada para a ocasião. “Vivemos um momento particularmente especial no país, cujo cenário é de uma sociedade mais ativa. Por isso, precisamos aproveitar o momento para propiciar a troca de informações e de conhecimento, investindo nos órgãos e na criação de carreiras na área, fortalecendo o controle interno. O objetivo é auxiliar a sociedade a ter melhores serviços e possibilitar um maior combate à corrupção”.

Em seguida, o secretário da Fazenda do Estado do Rio, Sérgio Ruy Barbosa, deu início a sua fala abordando a relevância do evento para a implementação de parcerias estratégicas visando à indução de eficácia e eficiência na gestão pública. “O Conaci representa esse arranjo, fundamental para respondermos à sociedade no que ela precisa. E o nosso papel como gestores públicos é corresponder a essa expectativa. Afinal, o principal elemento para inibir práticas contra a corrupção é a participação qualificada da sociedade civil, desde que ela esteja apoiada pelas informações fornecidas de forma transparente pelas instituições”, reiterou.

Finalizando a abertura, o presidente do Conaci e da Corregedoria Geral da Administração do Estado de São Paulo (CGA/SP), Gustavo Úngaro, deu novas boas-vindas aos presentes e ressaltou o fato de o encontro marcar a primeira década dessa mobilização com a presença relevante de mais de 500 participantes de todo o país. “O momento é especialmente oportuno, afinal urge a tomada de consciência e a mobilização ante a persistência da desigualdade e de injustiças que turvam o horizonte das novas gerações”, observou, acrescentando que passa da hora do Congresso Nacional fazer consignar no texto supremo que o controle interno situa-se como função essencial da Administração Pública, cujas atividades devem ser desempenhadas por profissionais preparados, bem selecionados e respaldados por carreiras técnicas.

O segundo dia do evento teve início com a palestra sobre “Lei de Acesso à Informação e Lei Anticorrupção, novas tarefas ao controle interno”, com a participação do secretário executivo da Controladoria Geral da União, Carlos Higino de Alencar, do professor da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, Robert Gregory Michener, e do auditor geral do Estado do Rio de Janeiro, Eugênio Machado, como coordenador da mesa.

Fechando as atividades do encontro, o painel “Articulação internacional por controle e transparência” reuniu o vice-consul geral adjunto do Reino Unido no Brasil, Matt Woods, a representante oficial do Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD), Erica Massimo Machado, a especialista em Gerenciamento Financeiro do Banco Mundial, Maria João Kaizeler, além do secretário municipal de Controle Interno de Maceió, Fellipe Mamede, como coordenador da mesa.

O Controle Interno de Santa Catarina é referência em muitos trabalhos já replicados para diversos entes da federação, esse tipo de evento é essencial para que as melhores práticas de trabalhos sejam compartilhadas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com informações Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda e do CONACI