André Luiz de Rezende é eleito presidente do Sindiauditoria

O auditor interno André Luiz de Rezende foi eleito presidente do Sindiauditoria durante a última Assembleia Geral Ordinária da categoria, que ocorreu na terça-feira 2 de abril. Na oportunidade, os filiados elegeram também os novos membros da diretoria e do conselho fiscal para a gestão 2019/2020. A atual presidente Luciana Berniere prestou contas da sua gestão, que começou no dia 24 de setembro, e agradeceu a colaboração de todos nesses últimos meses.

A nova equipe assume no próximo dia 1 de maio. Rezende divulgou seu plano de trabalho e as diretrizes para do próximo mandando : Criação de um programa de comunicação que fomente o fortalecimento da categoria ; Fomento da participação e visibilidade da categoria em outros ambientes ; Criação de peças fixas (banners, vídeos e spots) que auxiliem no fortalecimento da categoria e suas ações ; Auxílio na divulgação dos trabalhos executados pela categoria e seus benefícios sociais ; Apoio social a causas que ajudem a comunidade e, ao mesmo tempo, fomente a participação do sindicalizado ; e Fomento das ações estratégicas com outras categorias que auxiliem na reconstrução da imagem do serviço público em geral. O presidente eleito também apresentou uma proposta orçamentária.

858768bc-80b0-4f9e-a5c7-a417183b76ce
A nova diretoria será presidida pelo auditor interno André Luiz de Rezende que tomará posse no próximo dia 1 de maio (Foto: Divulgação/Sindiauditoria)

Diretoria 2019/2020

Presidente: André Luiz de Rezende

Vice-presidente: Rodrigo Stigger Dutra

Diretor Jurídico: Clóvis Renato Squio

Diretora Administrativo-Financeiro: Alessandra Barcellos Barros

Diretor de Relações Intersindicais: Frederico da Luz

Diretor de Comunicação: Thiago Pereira de Freitas

Secretária: Fabiana Ribeiro Borges

Conselho Fiscal

Titulares: Marisa Zikan da Silva, Inês Marina de Souza e Clarice Ehara

Suplentes: Josane Mara Maciel, Cícero Alessandro Teixeira Barbosa e Ricardo Cavalcanti Peixoto Filho

Anúncios

PERFIL: “Acredito que a capacitação dos servidores é fundamental para a melhoria da qualidade dos serviços públicos”

Natural de Manaus, Tatiana Bozza, fez um bom roteiro pelo Brasil antes de chegar a Florianópolis em 2007. Na lista, estão as cidades de Porto Alegre, Campinas (SP) e Curitiba, cidade onde se formou em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Ela chegou na capital catarinense quando foi aprovada no concurso para o cargo de auditor interno do Poder Executivo da Secretaria da Fazenda.

Antes de iniciar na Diretoria de Auditoria Geral (DIAG), ela também foi aprovada em outros dois concursos públicos, um para o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) e o outro para o Ministério Público da União (MPU). “Quando entrei na DIAG comecei meu trabalho na Gerência de Auditoria de Atos de Pessoal. A partir de então, comecei a me interessar por Gestão de Recursos Humanos na Administração Pública”, recorda ela, ao pontuar que chegou a assumir a Gerência de Auditoria da Folha de Pagamento na Secretaria da Administração por aproximadamente um ano.

Na sequência, Tatiana frequentou o curso de Estudos Estratégicos em Administração Pública na então recém-criada Fundação Escola de Governo ENA. “Foram dois anos de capacitação em Gestão Pública e como minha formação inicial é em Direito, acredito que esta formação complementar obtida foi fundamental para melhorar minha compreensão das estruturas do Estado”, avalia. Quando terminou o curso em 2011, ela retornou à DIAG em um primeiro momento na Gerência de Auditoria de Contas Públicas e depois novamente na área de Pessoal.

Em fevereiro de 2015, a auditora interna recebeu um convite bastante especial para trabalhar na Fundação ENA, onde atua no momento. “Aceitei esse desafio pois acredito que a capacitação dos servidores é fundamental para a melhoria da qualidade dos serviços públicos”, resume. Para Tatiana, a capacitação é um ponto muito importante para qualquer organização, especialmente na área pública, onde a garantia constitucional de estabilidade dificulta a substituição das pessoas.

Com relação ao trabalho dos auditores internos em Santa Catarina, ela é bastante objetiva. “Considero o trabalho da auditoria interna uma das principais ferramentas que o Estado dispõe para a qualificar os recursos públicos”. E completa: “Em tempos de crise, como os atuais, em que os recursos ficam mais escassos do que habitualmente, garantir a qualidade dos gastos e evitar os desvios é o que pode fazer a diferença na gestão pública”. Segundo a servidora, a auditoria interna pode ser uma excelente aliada dos gestores, mas para isso, ela deve estar alinhada com as estratégias gerais do governo.

Recentemente, Tatiana tomou posse como a primeira mulher presidente do Sindiauditoria, cargo que exercerá até maio do próximo ano. “Queremos que esta seja uma gestão bastante participativa e que possamos contar com a colaboração de todos para a consolidação da carreira de auditor interno, tanto no fortalecimento do nosso papel na gestão pública, quanto nas questões referente à melhores condições de trabalho”, esclarece.

Casada e mãe de uma menina de três anos, Tatiana divide seu tempo entre o trabalho, a família e os amigos. Ela não esconde sua paixão por viagens e faz questão de aproveitar sempre os momentos de férias para conhecer novos lugares. “A experiência que uma boa viagem proporciona acompanha-nos por toda a vida e transforma nossa percepção do mundo, justifica, ao ressaltar que a partir da observação de outras culturas é possível vislumbrar novas possibilidades para a própria vida. “Costumo ir para destinos turísticos tradicionais, como Estados Unidos e Europa, nesses locais busco participar de eventos regionais, frequentados por moradores, como feiras de rua, restaurantes de bairro, apresentações em pequenos bares. É sempre um aprendizado! ”, conclui.

perfil
TATIANA BOZZA descobriu como auditora interna seu interesse pela área de gestão de pessoas (Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)