Coluna Panorama destaca o trabalho dos auditores internos do Poder Executivo

Na edição de hoje do jornal Notícias do Dia, a jornalista Janine Alves destacou o trabalho desenvolvido pelos auditores internos do Poder Executivo, com base no relatório de atividades de 2017.

janine-ND

Para mais informações acesse: https://goo.gl/MP9QEe

Anúncios

Servidores dos três Poderes e do MP participam de capacitação sobre controle interno

A Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) da Secretaria de Estado da Fazenda promove um curso de capacitação com os servidores que atuam no controle interno dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e também do Ministério Público Estadual. O evento ocorrerá nesta terça-feira (22) no auditório Antonieta de Barros da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina e contará com cerca de 120 participantes.

O objetivo da capacitação é orientar sobre a correta elaboração e preenchimento do Relatório de Controle Interno sobre a Prestação de Contas de Gestão do exercício, conforme previsto no anexo VII da Instrução Normativa (IN) TC-0020/2015, alterada recentemente pela portaria nº TC 362/2016, de 12 de julho de 2016.

Desde a publicação da IN pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC), várias dúvidas e questionamentos têm sido levantados com relação ao preenchimento das informações exigidas no documento, bem como quanto ao seu conteúdo, formato, prazos e remessa ao TCE. “Nossa equipe recebe diariamente diversos pedido de esclarecimento por parte dos órgãos e já vem há algum tempo estudando a questão com vistas a padronizar os procedimentos e documentos a serem produzidos”, explica o gerente de Auditoria de Despesas de Custeio, Cícero Alessandro T. Barbosa, um dos responsáveis pela capacitação.

Barbosa espera que com esta iniciativa “os controladores que atuam no Estado estejam 100% aptos para atender as exigências da instrução normativa”. Segundo ele, o material que será apresentado no evento é perfeitamente aplicável à realidade de todos os Poderes e permitirá uma uniformização dos procedimentos pelos órgãos de controle interno em Santa Catarina.

Foto: Eduardo Guedes de Oliveira/Alesc
A reunião ocorre nesta terça-feira (22) no auditório Antonieta de Barros ( Foto: Eduardo Guedes de Oliveira/Alesc

DIAG inicia um raio x nas estruturas de controle interno da administração estadual

Para traçar um diagnóstico das estruturas de controle interno nas entidades do Poder Executivo, os auditores internos da Diretoria de Auditoria Geral (Diag) começaram um ciclo de visitas aos órgãos da administração estadual. Por meio de uma entrevista com os gestores e aplicação de um questionário, os técnicos têm como objetivo principal avaliar a eficácia das estruturas já existentes e propor melhorias.

Até o momento, a equipe já visitou a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), a Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc) e a Secretaria de Assuntos Internacionais (SAI).

“Espera-se um maior reconhecimento por parte dos gestores e dos próprios servidores acerca da importância das atividades que o controle interno desempenha, tanto na salvaguarda dos ativos, com o fornecimento de dados e informações precisas e confiáveis, como no auxílio à tomada de decisão”, esclarece a auditora interna Magali Campelli, que junto com as auditoras internas Alessandra Barros, Josane Maciel, Fabiana Borges, Fátima Sulzbach e Inês Souza são responsáveis pelas visitas.

De acordo com Magali a intenção é tabular todos os dados e apurar as reais necessidades das unidades de controle interno nas entidades do Poder Executivo catarinense. “Com isso poderemos levantar o perfil dos servidores designados para a função e avaliar a estrutura oferecida ao desempenho de suas atribuições”, pontua.

Por isso, a observação é indispensável para traçar o perfil dos servidores responsáveis pelo controle interno, além de avaliar a estrutura física, o planejamento e execução das atividades de controle, a efetividade e tempestividade no registro de informações nos Relatórios de Controle Interno (RCIs), a regularidade dos atos de admissão de pessoal, monitoramentos da receita e da despesa, e o controle dos bens patrimoniais. Com o mesmo objetivo das visitas “in loco”, as servidores estão preparando um material para atender à distância as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs).

Este slideshow necessita de JavaScript.