Encontro Fazendário debateu os desafios do Brasil e de Santa Catarina esse ano

Crise e oportunidade foram palavras de ordem do Encontro Fazendário 2016, evento anual que reuniu servidores da Secretaria de Estado da Fazenda nesta terça-feira (15), no teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. Os auditores internos do Poder Executivo participaram do encontro com o objetivo de entender os grandes desafios, deste ano, para Santa Catarina e para o país.

Para o vice-presidente do Sindiauditoria, Marco Antônio Barbosa Lopes, o evento foi importante para mostrar que o Estado, embora menos afetado que outras unidades da federação, vem mostrando uma redução efetiva da receita tributária e um aumento no desemprego. “Nesse contexto, de queda na arrecadação, qualificar os recursos públicos é ainda mais importante”, ressaltou o servidor ao lembrar que só no último ano, a Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) foi responsável por uma economia de mais de R$ 19 milhões, graças ao trabalho de revisão de contratos, editais, folha de pagamento, licitações e procedimentos.

Lopes também registra que o trabalho desempenhado pelo auditor interno Wanderlei Neves, como diretor de Captação de Recursos e da Dívida Pública, foi destaque. “SC aparece como líder no cenário nacional quando o debate é sobre a dívida dos estados com o Governo Federal”, afirmou. Na parte da manhã, o encontro foi fechado para os servidores.

À tarde, o palestrante convidado, Ricardo Amorim, mostrou em números que nunca o Brasil cresceu tão pouco quanto nos últimos cinco anos. Ao mesmo tempo, acredita em um elevado crescimento após a retomada da confiança no cenário econômico e principalmente político do País. “Quando tivermos a recuperação, ela será muito mais forte do que imaginamos. Disso eu tenho certeza porque existem muitas empresas esperando para investir no Brasil. Somos um grande mercado emergente e quem quer produzir, quer produzir perto de quem vai consumir”, destacou Amorim, considerado o economista mais influente do Brasil de acordo com a revista americana Forbes.

Para Amorim, há muitas oportunidades na crise que a gestão pública deve aproveitar. “É o momento de colocar em ordem o que não seria possível fora dela, como a renegociação da dívida que vocês estão fazendo com a União. Sem crise, ela não aconteceria. Esses momentos fazem a gente tomar decisões difíceis que nos tornam mais fortes para agir depois dela”, finalizou o economista.

O secretário Antonio Gavazzoni abriu o evento destacando os motivos que levaram Santa Catarina a uma situação privilegiada diante dos demais estados brasileiros nesse momento de retração econômica: “Quando decidimos não elevar carga tributária, não jogamos o peso da estrutura pública para a sociedade catarinense. O reflexo disso é que somos o Estado mais competitivo em termos tributários, tanto que temos uma agenda cheia de investidores buscando informações do Estado”, comentou.

Grupo Fazendário_Jaqueline Noceti.jpg
Foto: Jaqueline Noceti / Secom
Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda

Definição de metas para mais um ano de crise é a pauta do Encontro Fazendário 2016

Servidores da Secretaria de Estado da Fazenda, responsáveis em grande parte pelo desempenho econômico diferenciado de Santa Catarina no contexto nacional terão, na próxima terça-feira (15), uma grande reunião de avaliação de resultados e definição de metas para mais um ano considerado de crise. Consciente da importância do evento, o Sindiauditoria reforça esse convite à todos os seus filiados.

Coordenado pelo secretário Antonio Gavazzoni e com participação do governador Raimundo Colombo, a reunião geral tem como mote “Superação é a nossa marca” e deve reunir cerca de 700 participantes no teatro Governador Pedro Ivo, em Florianópolis.

“O corpo de funcionários da Fazenda é um dos mais qualificados do Brasil. Esse encontro é importante não só para valorizar essas pessoas, mas para atualizá-las com as diretrizes do governo”, diz o governador. Para o secretário Gavazzoni, esta é a maior oportunidade do ano para motivar o time. “Essa comunicação direta, cara a cara, faz muita diferença e fortalece a nossa união para arregaçar as mangas e enfrentar os próximos desafios, que não serão pequenos”, diz.

Palestra – A programação é dividida em duas partes. Pela manhã, o evento é restrito aos fazendários, e à tarde é aberto a convidados do executivo, legislativo e judiciário, além de dirigentes das entidades empresariais e industriais do Estado. Para falar sobre a conjuntura econômica e política nacional, a Fazenda trará Ricardo Amorim, considerado o economista mais influente do Brasil de acordo com a revista americana Forbes.

PROGRAMAÇÃO

Manhã: restrita aos servidores fazendários

13h30 – Abertura com secretário Antonio Gavazzoni

14h – Palestra com o economista Ricardo Amorim

15h30 – Encerramento com governador Raimundo Colombo

CONVITE_Encontro2016_RicardoAmorim

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina

Encontro Fazendário: Gavazzoni convida sindicatos para debater a previdência pública

Os auditores internos do Poder Executivo participaram do Encontro Fazendário, que reuniu mais de 600 pessoas nesta terça-feira (31), no teatro Pedro Ivo Campos, em Florianópolis. O secretário da Fazenda, Antonio Marcos Gavazzoni, o governador Raimundo Colombo e o vice-governador Eduardo Pinho Moreira também estiveram presentes.

Durante a apresentação, sobre o fundo previdenciário, Gavazzoni convidou os sindicatos para um debate sério: “Precisamos encontrar um novo modelo que pense a previdência do futuro”. De acordo com ele, só no último ano o Tesouro Estadual precisou colocar R$ 2,6 bilhões para cobrir o “rombo”. Entre as iniciativas propostas, o secretário destacou que é necessário estudar duas possibilidades. “Aumentar a contribuição dos servidores e estruturar uma previdência pública complementar”, enumerou.

Aos presentes, Gavazzoni reforçou a importância da Fazenda estar unida, para o Estado ser forte. “Cada área tem a sua importância estratégica, dentro da nossa casa. Cada categoria tem muito a contribuir com o trabalho desenvolvido”, pontuou. Por isso, antes de finalizar, ele pediu que os servidores não enxergassem apenas a burocracia da rotina de trabalho, mas entendesse que os bons números significam, antes de tudo, dar estrutura para médicos, professores e demais servidores públicos trabalharem por uma sociedade melhor.

A Secretaria da Fazenda aproveitou o encontro para fazer uma homenagem ao secretário Derly Massaud de Anunciação, que deixou a Secretaria de Administração, após 12 anos de vida pública. Na oportunidade, o Sindiauditoria entregou um presente ao homenageado em nome de todos os seus associados. E, durante o evento, o auditor interno Thiago Freitas entregou um exemplar do seu livro “Sustentabilidade e Contratações públicas” para o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, o governador Raimundo Colombo, o secretário Gavazzoni e o ex-secretário Derly.

Sobre o evento

O Encontro Fazendário contou ainda com palestra do ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles sobre as perspectivas da economia brasileira. Meirelles traçou três cenários de crescimento: pessimista 1,2%, básico 2,6% e otimista 4%. “Temos problemas, mas é possível resolvê-los. Basta investir em políticas públicas de qualidade. Acho que a grande notícia é que já houve mudança de curso. O crescimento só precisa ser rápido”, destacou Meirelles. Ele ainda falou da importância de estimular o emprego. “A geração de emprego e a educação de qualidade são as melhores formas de distribuir renda”, finalizou.

O objetivo do evento é destacar os resultados alcançados e estabelecer novas metas para alavancar a arrecadação tributária e melhorar a gestão financeira do Estado. É o momento de motivar os servidores para alcançar resultados que ajudem o Estado a cumprir com qualidade as demandas do cidadão catarinense.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com informações da ASCOM/SEF