Cristiano Socas no Congresso Internacional de Desempenho do Setor Público

023O duodécimo é o tema central do trabalho que será apresentado pelo auditor interno  do Poder Executivo Cristiano Socas, da DIAG (Diretoria de Auditoria Geral), nesta quarta-feira (6), no Congresso Internacional de Desempenho do Setor Público, no Centro Administrativo, em Florianópolis. No artigo, além de questionar a legalidade e a constitucionalidade do modelo catarinense de repasse aos poderes, enfrenta a questão de que tal modelo compromete os sistemas de accountability. “Em nossa ótica, o modelo atual não é transparente porque não evidencia as reais necessidades orçamentárias dos poderes. Aliás, sequer há discussão acerca da efetiva planificação de ações, limitando-se a um mero repasse financeiro mensal em percentual”, explica Socas. Ele lembra que o artigo é decorrente de uma dissertação realizada em conjunto com os colegas da Fazenda, motivados pela colega Herta Capaverde (in memoriam) que questionava firmemente a disparidade do modelo.

Para saber mais, acesse o site do evento: www.cidesp.com.br.

Com informações da ASCOM/SEF

Sindiauditoria ajuda moradores carentes da região central a enfrentar o frio 

As doações recebidas durante a campanha do agasalho do Sindiauditoria, este ano, foram entregues na última sexta-feira (30) à Ação Social e Cultural da Catedral de Florianópolis. O presidente da instituição, Clóvis Renato Squio, foi pessoalmente entregar as doações, acompanhado do vice-presidente, Cristiano Soccas. “Queremos agradecer a todos que se sensibilizaram e participaram doando roupas, cobertores e calçados. Este é um gesto muito nobre que faz do nosso sindicato uma instituição ainda mais forte”, afirmou Squio.
 
A Catedral de Florianópolis atende famílias em situação de vulnerabilidade social das comunidades do maciço do Morro da Cruz e dos bairros próximos, além de receber pessoas em situação de rua que necessitam de ajuda. Como atua na região central da cidade, a instituição social oferece diversos serviços de apoio, como: cestas básicas, fotos para documentos e encaminhamentos de saúde e de trabalho. Tudo através de parceria com empresas e doações espontâneas.
WhatsApp Image 2017-06-30 at 22.11.03
Clóvis Renato Squio (direita) entregou as doações pessoalmente para os funcionários da Catedral (Foto: Divulgação/Sindiauditoria)
Planejamento
Para duplicar o número de doações no próximo ano, a direção do Sindiauditoria espera aumentar o número de pontos de coleta e o período da campanha. “Podemos fazer ainda melhor para ajudar quem precisa nessa época fria do ano”, projeta Squio. 

Distrito Federal e Santa Catarina trocam experiências sobre controle interno

Na última semana, um grupo de auditores internos da Controladoria-Geral do Município de Belo Horizonte e da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina estiveram reunidos em Brasília, na sede da Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF). O grupo foi recebido pelo controlador-geral, Henrique Moraes Ziller, sub-controladores, ouvidor-geral e assessores, que apresentaram os projetos, a estratégia de gestão e os desafios de cada área da CGDF.

Para a auditora interna Tatiana Bozza o ponto central da visita foi o modelo do IA-CM (Internal Audit Capability Model), um guia para avaliação e melhoria das capacidades da auditoria interna no setor público. “Nosso Estado já passou pelo processo de autoavaliação e no momento pretendemos elaborar os planos de trabalho para avançar nos níveis do modelo. Foi muito bom conhecer a experiência já exitosa da CGDF, voltamos animados, com a certeza de que é possível atingir nossos objetivos”, pontua. Entre outros pontos da agenda, Tatiana destacou ainda o projeto “Controladoria na Escola”, uma iniciativa de fomento ao controle social desenvolvido nas escolas públicas do DF, onde os alunos são incentivados a atuar como fiscais do funcionamento de suas próprias escolas, propondo soluções para os problemas encontrados e atuando na resolução dos conflitos.

“Foi muito importante a ida de uma delegação de auditores internos para multiplicar nossos laços com profissionais de outra localidade e assim aumentar nossos canais de divulgação das boas práticas catarinenses e de aprendizado com as excelentes iniciativas como as mostradas ao nosso grupo”, avalia o auditor interno Rodrigo Strigger Dutra, que é gerente de Auditoria de Pessoal em Santa Catarina. Para ele, é importante buscar novas soluções para velhos problemas por uma simples razão: o cenário atual deixa claro que as ações tradicionais não estão trazendo os resultados esperados. “Para avançar é necessário ter humildade para ouvir aqueles que, em alguns pontos, estão um passo à frente, internalizar suas experiências, adaptá-las às nossas realidades e assim encontrar novas alternativas que de fato provoquem as melhorias que todos desejamos”, completa.

Neste sentido, a auditora interna catarinense Marisa Zikan acredita que a troca de experiências entre os diferentes órgãos da administração pública é indispensável. “Para mim, o principal benefício deste encontro foi a riquíssima troca de experiências. Com certeza, voltamos para o cotidiano com novas ideias para aprimorar nossos trabalhos, foi inspirador”, reforça. Concorda com ela a também auditora interna Fabiana Borges: “A CGDF tem um corpo técnico bem qualificado, com uma atuação ousada e responsável. O grupo tem uma unidade de pensamentos e projetos, o que os tornam entusiastas em tudo que fazem, principalmente quando da produção de resultados”, disse.

Por fim, o auditor interno Clóvis Machado, de SC, acredita que as ações apresentadas mostram que a CGDF vem desenvolvendo muito bem seu papel e está alinhada às melhores práticas de auditoria, controle interno e gestão de riscos. “Com isso, constatamos que apesar das dificuldades, com esforço e comprometimento de todos, conseguiremos alçar graus mais elevados na auditoria interna catarinense”, afirma.

Além deles, o auditor interno do Poder Executivo Cristiano Soccas e o gerente de Auditoria de Despesas de Custeio, Cícero Alessandro Teixeira Barbosa, também fizeram parte da comitiva da Diretoria de Auditoria Geral (Diag) que viajou à capital federal.

Este slideshow necessita de JavaScript.