DIAG participa do Simpósio Mundial de Auditoria Contínua e Relatórios em Florianópolis

Florianópolis sediou, na última semana, o 42º Simpósio Mundial de Auditoria Contínua e Relatórios (WCARS). O evento é o principal fórum para a discussão de pesquisa e prática na aplicação de tecnologia para auditoria contínua e relatórios. Os auditores internos do Poder Executivo Ademar Senabio Filho e Christian Corte Real representaram a Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) da Secretaria de Estado da Fazenda na ocasião.

O WCARS tem como objetivo principal proporcionar a disseminação do conhecimento e intercambio científico e técnico para acadêmicos e profissionais contábeis. E este ano teve como tema principal: “O papel da Contabilidade e dos Sistemas de Informação na Auditoria e Monitoramento Contínuo”.

O simpósio já promoveu conferências anteriores em Mônaco (2004), Malta (2005), São Paulo, Brasil (2006-2017), Ferrara, Itália (2007), Creta (2008), Malatya, Turquia (2012), Brisbane, Austrália (2013), Reykjavik, Islândia (2014), Chengdu, China (setembro de 2014) e Brisbane Austrália (2016). A iniciativa é uma realização da Rutgers University (USA) em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade (CRC/SC) e com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

content_id
Na foto, o auditor interno Christian Corte Real (SEF/SC), Maurício Vasconcellos Leão Lyrio da Secretaria de Estado da Administração, Miklos A. Vasarhely CarLab, Rutgers Business School, o auditor interno Ademar senabio Filho (SEF/SC), Fabrícia Silva da Rosa (UFSC), Carlos Henrique Fonseca Diretor de Desenvolvimento Institucional e Industrial da FIESC, Marcelo Seemann, presidente do CRCSC, e a vice-presidente de Administração e Finanças do CRC/SC, Rubia Albes Magalhães
Anúncios

Auditores internos conhecem metodologia de trabalho da Controladoria-geral de São Paulo

Os auditores internos do Poder Executivo catarinense Ademar Senábio Filho e Christian Corte Real visitaram, na última quarta-feira (17), à Controladoria-geral do Município de São Paulo. O objetivo do encontro foi conhecer a metodologia utilizada pela instituição para permitir o cumprimento da obrigatoriedade – prevista na Lei de Improbidade Administrativa e em normativos estaduais – de declarar bens e valores para o exercício de mandatos, cargos, funções ou empregos nos órgãos da administração direta e indireta.

Para fazer a declaração e acompanhar as evoluções patrimoniais, São Paulo possui um software chamado Sispatri. O programa não se restringe apenas as informações apresentadas pelos servidores, mas utiliza também outras bases de dados e algoritmos formatados para identificar uma evolução anormal no patrimônio de uma pessoa.

Em Santa Catarina um trabalho similar está em curso. Alinhado com as demandas da sociedade por controle dos recursos, a Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) vem trabalhando neste sentido para prevenir e combater a corrupção, garantir a defesa do patrimônio público, promover a transparência e a participação social e contribuir para a melhoria da qualidade dos serviços públicos. A previsão de conclusão é final de junho.

IMG-20170516-WA0007
Os auditores internos Ademar (direita) e Christian (esquerda) ladeados pelos profissionais da Controladoria-geral de São Paulo