Nova gestão do Badesc comemora resultados

O Badesc, agência de financiamento de investimentos do Governo de Santa Catarina, apresentou avanços em 2019. O banco obteve lucro líquido de R$ 44,5 milhões, 51,2% mais que o do ano anterior, reduziu despesas administrativas em 25% e elevou em 8,3% a carteira de crédito. Para 2020, o objetivo é ampliar a liberação de crédito, incluindo recursos internacionais porque o Badesc obteve avaliação de risco por agência internacional, a Fitch. O auditor interno do Estado Cristiano Socas da Silva integra a atual gestão da instituição e comemora esses resultados. Atualmente no cargo de diretor de Operações, Socas passou pela Secretaria da Fazenda onde atuou como assessor do diretor de Auditoria Geral e foi também o primeiro Controlador-Geral da Alesc.

Para apresentar os resultado da nova equipe técnica, o diretor-presidente Eduardo Alexandre Machado concedeu recentemente uma entrevista para a jornalista Estela Benetti (NSC Total), para qual ele fez um balanço dos resultados gerais do banco e comentou ainda sobre recursos internacionais, inadimplência, oferta de recursos e programa Juro Zero.

Leia a entrevista na íntegra, clicando aqui

absolutvision-WYd_PkCa1BY-unsplash

DIAG fiscaliza empresas do Estado para verificar a implementação da Lei das Estatais

A Diretoria de Auditoria Geral (Diag) está fiscalizando as empresas estatais a fim de averiguar o estágio atual do nível de cumprimento dos requisitos previstos na Lei Federal nº 13.303/2016.

O documento conhecido como Lei das Estatais, cujo prazo final para implementação se deu em 30/06/2018, dispõe sobre o estatuto jurídico da empresa pública, da sociedade de economia mista e suas subsidiárias e estabelece disposições também no que tange às licitações, aos contratos e as formas de fiscalização do Estado e da sociedade.

Os trabalhos in loco, realizados pelos auditores internos do Poder Executivo André Luiz de Rezende, Augusto Puhl Piazza e Rodrigo Stigger Dutra, têm o objetivo de validar as respostas consignadas em questionário eletrônico, respondidos pelas empresas no início deste ano, dando sequência à atividade de averiguação da implementação das alterações legais previstas na referida Lei.

Para Rezende, coordenador da equipe de trabalho, a verdadeira importância dessa verificação é entender, na prática, como estão funcionando as inovações em Governança propostas pela lei. Assim, acompanhando e auxiliando as estatais, podemos garantir não só a implantação, mas, também, a efetividades dessas novas ferramentas de controle.

BADESC4
As fiscalizações in loco estão ocorrendo na CELESC, CASAN, CIASC, BADESC e, em sequência, serão estendidas às demais empresas (Foto:Divulgação/Sindiauditoria)