Naohiro Mouri confirma presença em congresso em Foz do Iguaçu

Carismático e com perfil de líder global, Naohiro Mouri é um dos grandes nomes da auditoria interna mundial. Ele acaba de assumir a presidência do conselho de administração do The IIA – The Institute of Internal Auditors, a maior entidade da profissão no planeta, presente em 170 países e com 190 mil associados.

O vice-presidente e chefe de auditoria da AIG desembarca no Brasil para participar da 23a edição do Clai – Congresso Latino-americano de Auditoria Interna, como Keynote Speaker, evento que movimentará a cidade de tríplice fronteira, Foz do Iguaçu (PR), entre os dias 21 e 24 de outubro.

Com vasta experiência em corporações globais, o chairman do The IIA já liderou as áreas de auditoria do J.P. Morgan Asia Pacific, do Morgan Stanley Japan e do Deutsche Bank Japan. Também já lecionou em diversas universidades no Japão; incluindo cursos de pós graduação em contabilidade. É ainda autor de livros sobre a carreira; como o ‘Isto é Auditoria Interna para Instituições Financeiras’. “Se cada auditor se esforçar para elevar os padrões em nossa prática diária, poderemos alçar a profissão a novos patamares”, afirma Mouri sobre o tema central que abrangerá sua apresentação no Clai.

O chairman do IIA falará na plenária da segunda-feira de manha (22), a centenas de auditores de toda a América Latina. São esperados mais de 1000 profissionais no maior congresso já realizado no Brasil da carreira. “A presença de Mouri no Clai reforça o perfil de vanguarda do evento. Ele possui amplo conhecimento global de auditoria em instituições financeiras e escutá-lo será oportunidade valiosíssima”, comenta Braselino Assunção, diretor-geral do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), uma das entidades promotoras do Clai 2018.

0C51382D-4E4C-464F-91BC-9288A375CCF8
O japonês Naohiro Mouri, vice-presidente da gigante de seguros AIG – American International Group – vem ao Brasil em outubro

Esporte na auditoria

Além de grandes nomes da auditoria interna mundial, o congresso terá uma curiosa apresentação no último dia do evento. Bernardinho, um dos maiores vencedores da historia do volleyball falará para uma plateia repleta de auditores, sobre como atingir a excelência profissional. O ex-técnico da seleção brasileira traçará paralelos entre a dedicação exigida por atletas de auto nível, com os desafios cotidianos de auditores internos.

Serviço

CLAI – 23º Congresso Latino-americano de Auditoria Interna

Quando: 21 a 24 de outubro

Local: Rafain Palace Hotel & Convention Center – Foz do Iguaçu

Inscrições e informações: eventos@iiabrasil.org.br – claiflai.org

Anúncios

6 sinais de que sua última Auditoria Interna marcou um golaço

*Richard Chambers, presidente do The IIA Global

Como venho escrevendo em meu blog há quase 10 anos, acho que a auditoria interna pode ser um dos trabalhos mais gratificantes do planeta. Mas, sejamos sinceros, não importa o quão bom você seja em seu trabalho, é improvável que as pessoas visitem seu escritório todos os dias, ou publiquem um comentário nas mídias sociais, só para dizer o quanto elas amaram sua última auditoria. Ainda assim, como escrevi em 2011, há sinais inconfundíveis de que sua última auditoria foi, de fato, um grande sucesso. Aqui estão alguns dos meus indicadores favoritos de que um relatório de auditoria interna acertou em cheio e marcou um golaço.

1. Seu comitê de auditoria pede especificamente que você informe os membros sobre sua última auditoria

Na maioria das organizações, o CAE participa regularmente das reuniões do comitê de auditoria, mas é menos provável que outros auditores internos também participem. Se você normalmente não é convidado, mas desta vez o comitê de auditoria quer ouvir você, parabéns! Muito provavelmente, sua auditoria tratou de um risco crítico ou teve repercussões importantes e seus esforços estão sendo notados. Nesse caso, você e a auditoria interna marcaram um golaço. (A não ser que o comitê de auditoria tenha chamado você simplesmente porque os membros queriam criticar sua auditoria. Aí, infelizmente, não foi um golaço, e sim um gol contra. 

2. O CEO ou CFO esbarra com você no corredor e começa a falar sobre a auditoria

Quando as pessoas param o que estão fazendo apenas para falar sobre os resultados de uma auditoria recente, é bem provável que você esteja fazendo a diferença em sua organização. Qualquer reconhecimento especial de uma auditoria, mesmo em uma reunião improvisada, indica que as pessoas têm pensado sobre o seu relatório e suas consequências. Vejo isso como um grande sinal de que a auditoria interna está funcionando como um agente de mudança positiva.

3. Suas recomendações de auditoria levam a significativas economias de custo, aumentos de receita e/ou a ganhos de eficiências

Todo mundo ama dinheiro. Se o seu relatório de auditoria interna resultou em uma redução significativa de custos ou melhorou materialmente o resultado da organização, tenho certeza de que você já sabe que a auditoria marcou um golaço. Estes são resultados que deixariam qualquer auditor orgulhoso. Os auditores internos sabem que dinheiro não é a única coisa que importa – mas nunca é demais.

4. Sua auditoria interna revela um grande risco, antes não reconhecido, ou impede uma grande fraude

Quando uma auditoria interna descobre um problema sério ou impede que um grande problema ocorra, você sabe que fez a diferença. Lidar com um risco grave pode não aumentar a receita, mas, às vezes, uma recomendação de auditoria interna pode até salvar uma vida – e a auditoria interna que fizer isso, terá marcado um golaço, na opinião de qualquer um.

5. A gerência operacional pede seus conselhos sobre questões adicionais ou relacionadas a um relatório recente de auditoria

Se você receber um retorno da gerência operacional, pedindo orientações adicionais, você pode considerar que sua auditoria foi um sucesso. Quando a gerência operacional pede sua opinião sobre as operações, é provável que sua auditoria tenha acertado em cheio. Mas não conta se alguém ligar para você apenas para pedir conselhos sobre como redigir uma resposta a uma recomendação de auditoria.

6. Sua auditoria divulga (e a gerência concorda) que a cultura é a causa (raiz) de uma ou mais descobertas de seu relatório

Para ser honesto, este item não estava na lista que publiquei pela primeira vez em 2011. No entanto, as expectativas de que a auditoria interna comente sobre a cultura aumentaram drasticamente nos últimos anos. Qualquer auditor interno que possa identificar claramente a cultura como causa raiz em um relatório de auditoria, para mim, pode ser indicado para ganhar a “bola de ouro”.

Estes não são os únicos indicadores de que a auditoria interna marcou um golaço. Na verdade, o sinal mais forte de que uma auditoria interna foi bem-sucedida é muitas vezes único às circunstâncias daquele trabalho específico. É claro que, se uma única auditoria obteve todos os resultados acima, as chances são de que não foi apenas um golaço. Foi a conquista da Copa!

Adoraria receber suas opiniões. Você tem exemplos reais de momentos em que você percebeu que sua última auditoria interna foi um sucesso? Compartilhemos as experiências!

maxresdefault

Richard F. Chambers, presidente e CEO do Global Institute of Internal Auditors, escreve um blog semanal para o InternalAuditor.org sobre questões e tendências relevantes para a profissão de auditoria interna.

Auditor expert em gestão de riscos confirma presença em congresso no Brasil

Motivos não faltam para que os holofotes da auditoria global estejam voltados para Foz do Iguaçu, entre os dias 21 e 24 de outubro. Um deles será a presença de Paul Sobel, durante a 23a edição do Clai – Congresso Latino-americano de Auditoria Interna, evento que deverá reunir mais de mil profissionais em torno de temas como combate a fraudes, corrupção corporativa, gestão e transparência de organizações públicas e privadas.

Uma das estrelas do evento será Paul Sobel, atual chairman do COSO, Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission  – organização responsável por editar a publicação homônima, considerada a ‘Bíblia das orientações de gestão de riscos corporativos no planeta. Sobel é reconhecido como um dos executivos que mais conhece sobre o assunto.

Vice-presidente e diretor de auditoria da Georgia-Pacific, gigante americana da área de celulose e papéis, Sobel carrega em seu currículo passagens como líder em empresas públicas de energia, além de gerencias na PepsciCo e Arthur Andersen.

Também já foi chairman do The IIA – The Institute of Internal Auditors – a maior organização da profissão no mundo, com mais de 190 mil associados. Por seu engajamento e comprometimento com a promoção das premissas de gestão de riscos, foi selecionado para entrar no hall das “100  pessoas mais influentes de finanças do mundo” em ranking elaborado pela renomada revista Treasury & Risk.

“A presença de Paul Sobes no Clai será oportunidade singular para debatermos os futuros desafios que o auditor interno terá pela frente no que tange a condução da gestão de riscos corporativos”, lembra Braselino Assunção, diretor-geral do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), uma das entidades promotoras do Clai. “Tê-lo como keynote é mais uma confirmação de que o congresso será histórico”, comenta.

Durante os quatro dias de congresso estão previstos mais de 30 painéis e debates, que destacarão questões envolvendo Lava Jato, Lei Anticorrupção, compliance, auditoria governamental, prevenção a fraudes, Data Analytics e auditoria de TI. As inscrições para o congresso já estão liberadas e podem ser realizadas por meio do site: claiflai.org .

Paul Sobel - divulgação
Paul Sobel, um dos principais nomes da auditoria interna mundial, será destaque no maior evento da carreira já realizado no país

 

Serviço

CLAI – 23º Congresso Latino-americano de Auditoria Interna

Quando: 21 a 24 de outubro

Local: Rafain Palace Hotel & Convention Center – Av. Olímpio Rafagnin, 2357 – Foz do Iguaçu

Inscrições e informações: eventos@iiabrasil.org.br – Tel.: (11) 5095-4045 – claiflai.org