Encontro Fazendário debateu os desafios do Brasil e de Santa Catarina esse ano

Crise e oportunidade foram palavras de ordem do Encontro Fazendário 2016, evento anual que reuniu servidores da Secretaria de Estado da Fazenda nesta terça-feira (15), no teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. Os auditores internos do Poder Executivo participaram do encontro com o objetivo de entender os grandes desafios, deste ano, para Santa Catarina e para o país.

Para o vice-presidente do Sindiauditoria, Marco Antônio Barbosa Lopes, o evento foi importante para mostrar que o Estado, embora menos afetado que outras unidades da federação, vem mostrando uma redução efetiva da receita tributária e um aumento no desemprego. “Nesse contexto, de queda na arrecadação, qualificar os recursos públicos é ainda mais importante”, ressaltou o servidor ao lembrar que só no último ano, a Diretoria de Auditoria Geral (DIAG) foi responsável por uma economia de mais de R$ 19 milhões, graças ao trabalho de revisão de contratos, editais, folha de pagamento, licitações e procedimentos.

Lopes também registra que o trabalho desempenhado pelo auditor interno Wanderlei Neves, como diretor de Captação de Recursos e da Dívida Pública, foi destaque. “SC aparece como líder no cenário nacional quando o debate é sobre a dívida dos estados com o Governo Federal”, afirmou. Na parte da manhã, o encontro foi fechado para os servidores.

À tarde, o palestrante convidado, Ricardo Amorim, mostrou em números que nunca o Brasil cresceu tão pouco quanto nos últimos cinco anos. Ao mesmo tempo, acredita em um elevado crescimento após a retomada da confiança no cenário econômico e principalmente político do País. “Quando tivermos a recuperação, ela será muito mais forte do que imaginamos. Disso eu tenho certeza porque existem muitas empresas esperando para investir no Brasil. Somos um grande mercado emergente e quem quer produzir, quer produzir perto de quem vai consumir”, destacou Amorim, considerado o economista mais influente do Brasil de acordo com a revista americana Forbes.

Para Amorim, há muitas oportunidades na crise que a gestão pública deve aproveitar. “É o momento de colocar em ordem o que não seria possível fora dela, como a renegociação da dívida que vocês estão fazendo com a União. Sem crise, ela não aconteceria. Esses momentos fazem a gente tomar decisões difíceis que nos tornam mais fortes para agir depois dela”, finalizou o economista.

O secretário Antonio Gavazzoni abriu o evento destacando os motivos que levaram Santa Catarina a uma situação privilegiada diante dos demais estados brasileiros nesse momento de retração econômica: “Quando decidimos não elevar carga tributária, não jogamos o peso da estrutura pública para a sociedade catarinense. O reflexo disso é que somos o Estado mais competitivo em termos tributários, tanto que temos uma agenda cheia de investidores buscando informações do Estado”, comentou.

Grupo Fazendário_Jaqueline Noceti.jpg
Foto: Jaqueline Noceti / Secom
Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda

Definição de metas para mais um ano de crise é a pauta do Encontro Fazendário 2016

Servidores da Secretaria de Estado da Fazenda, responsáveis em grande parte pelo desempenho econômico diferenciado de Santa Catarina no contexto nacional terão, na próxima terça-feira (15), uma grande reunião de avaliação de resultados e definição de metas para mais um ano considerado de crise. Consciente da importância do evento, o Sindiauditoria reforça esse convite à todos os seus filiados.

Coordenado pelo secretário Antonio Gavazzoni e com participação do governador Raimundo Colombo, a reunião geral tem como mote “Superação é a nossa marca” e deve reunir cerca de 700 participantes no teatro Governador Pedro Ivo, em Florianópolis.

“O corpo de funcionários da Fazenda é um dos mais qualificados do Brasil. Esse encontro é importante não só para valorizar essas pessoas, mas para atualizá-las com as diretrizes do governo”, diz o governador. Para o secretário Gavazzoni, esta é a maior oportunidade do ano para motivar o time. “Essa comunicação direta, cara a cara, faz muita diferença e fortalece a nossa união para arregaçar as mangas e enfrentar os próximos desafios, que não serão pequenos”, diz.

Palestra – A programação é dividida em duas partes. Pela manhã, o evento é restrito aos fazendários, e à tarde é aberto a convidados do executivo, legislativo e judiciário, além de dirigentes das entidades empresariais e industriais do Estado. Para falar sobre a conjuntura econômica e política nacional, a Fazenda trará Ricardo Amorim, considerado o economista mais influente do Brasil de acordo com a revista americana Forbes.

PROGRAMAÇÃO

Manhã: restrita aos servidores fazendários

13h30 – Abertura com secretário Antonio Gavazzoni

14h – Palestra com o economista Ricardo Amorim

15h30 – Encerramento com governador Raimundo Colombo

CONVITE_Encontro2016_RicardoAmorim

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina

Fazenda assina Acordo de Cooperação Técnica com a FECAM

O secretário de Estado da Fazenda de Santa Catarina, Antonio Gavazzoni, assinou na manhã desta quarta-feira, 18, o Acordo de Cooperação Técnica em parceria com a Federação Catarinense de Municípios (FECAM) e a Escola de Gestão Pública Municipal (EGEM). O acordo, que faz parte da Rede SICONV – Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse, tem como objetivo dar suporte técnico especializado e permanente próximo aos municípios que possuem convênios e contratos assinados com a União e qualificar a área de captação de recursos das prefeituras.

A Rede tem atuação voltada para tratar dos diversos aspectos das Transferências Voluntárias operacionalizadas pelo SICONV e atua em três eixos: o Estado, os Municípios e as Entidades da Sociedade Civil. O modelo padrão de implementação da Rede é o Estado, por meio também de acordo de cooperação com a União. O Estado coordenará a integração dos três eixos. Em SC, o governo estadual ficará responsável pela integração e coordenação das suas secretarias, a FECAM assumirá a coordenação dos Municípios e a EGEM irá assumir a coordenação de integração com as Organizações da Sociedade Civil.

“Vamos auxiliar na busca de recursos, e a parceria fortalece ainda mais o Estado, que busca rapidez e precisão nos serviços destinados aos cidadãos?, ressaltou Gavazzoni.

O próximo passo a partir da assinatura é a capacitação de multiplicadores que serão formados pelo Ministério do Planejamento, em Brasília, e em etapas de Ensino à Distância. Estes multiplicadores irão repassar o conhecimento aos gestores dos órgãos e entidades do Estado, de municípios e das Entidades da Sociedade Civil através de treinamentos presenciais.

Além de Gavazzoni, o Termo foi assinado pela presidente da FECAM e prefeita de São Cristóvão do Sul, Sisi Blind, e pelo diretor geral da EGEM, Alexandre Alves. A auditora interna da SEF/SC Simone Becker também esteve presente no evento.

IMG_0141

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado da Fazenda