“Nossa certeza é que, dessa união entre auditoria interna, polícias Civil e Federal, a principal beneficiada será a sociedade catarinense”

O Congresso Estadual de Combate à Corrupção encerrou nesta sexta-feira (8) com um ato de apoio à autonomia da Polícia Federal, unindo os participantes em uma só bandeira. Durante os três dias de atividades, auditores internos do Poder Executivo, jornalistas, delegados da Polícia Civil e Federal se reuniram para trocar informações importantes que favorecem uma relação mais coesa no combate a ilegalidades.

A programação deste terceiro dia começou com as palavras do presidente da Adepol/SC, delegado Ulisses Gabriel, ressaltando que a iniciativa, resultado da parceria com o Sindiauditoria e Associação dos Delegados da Polícia Federal, foi um grande sucesso. “Sem dúvida, um evento que marcará a história da Segurança Pública do Estado”, avaliou.

Neste sentido, o presidente do Sindiauditora, Clóvis Coelho Machado, também acredita que a realização do congresso foi extremamente positiva. “Fomos muito felizes nessa parceria por dois motivos:  o tema corrupção está em evidência no cenário atual e essa foi uma oportunidade de integração entre as entidades para mais ações em conjunto”, pontuou.

Segundo Machado, a colaboração dos delegados de polícia foi extremamente importante para esta primeira edição. “A partir de agora, pensamos em realizar outros eventos da mesma natureza e também outras ações para fortalecer o combate à corrupção no Estado. Nossa certeza é que, dessa união entre auditoria interna, polícias Civil e Federal, a principal beneficiada será a sociedade catarinense”, reforçou.

Lava jato e lavagem de dinheiro

Na sequência, o delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat, integrante da equipe que há dois anos está à frente da Operação Lava Jato, falou sobre a importância das investigações para o país. “Não é só trabalho dos delegados. Há a contribuição de uma grande equipe”, destacou, ao sinalizar que a operação, que iniciou há dois anos, está longe de acabar.Na sequência, a delegada de Polícia Federal Érica Mialik Marena, falou sobre a cadeia de lavagem de dinheiro e seus atores nas organizações criminosas.

O encerramento foi com a palestra do colunista Moacir Pereira sobre o papel da imprensa e da opinião pública no combate à corrupção, também sob a ótica da Lava Jato. “A crise política vai ter soulção, a crise econômica também vai se resolver, agora a crise moral esta é de repercussão muito maior, inclusive na atuação das institutições que estão atuando diretamente na Laja jato”, analisou o colunista político.

Com informações da Adepol/SC

Congresso reúne especialistas para unir forças contra a corrupção

Auditores internos, policiais civis e federais participam, em Florianópolis, da primeira edição do Congresso Estadual de Combate à Corrupção. O evento, que vai até sexta-feira (8), reúne esses especialistas para dialogar sobre as iniciativas realizadas em Santa Catarina e no Brasil, assim como fortalecer as relações entre os órgãos que atuam no Estado.

Participaram da cerimônia de abertura o secretário de Segurança do Estado de Santa Catarina, promotor de justiça César Augusto Grubba, o presidente do Sindiauditora, Clóvis Machado Coelho, o presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Acadepol-SC), delegado Ulisses Gabriel, o diretor de Auditoria Geral, Augusto Piazza, além de outras autoridades.

Na sequência, o delegado Rodrigo Raiser Schneider, da Polícia Civil, falou sobre os mecanismos de combate à corrupção disponíveis hoje em Santa Catarina e o representante da Controladoria União (CGU), Marcelo Silva, trouxe informações técnicas sobre a atuação da entidade no combate a máfia dos fiscais de São Paulo.

Neste sentido, a grande importância desta iniciativa, segundo Piazza, é a aproximação das instituições. “Se trabalharmos um sistema articulado, unindo a auditoria interna, a Polícia Civil e os outros órgãos de controle do Estado, vamos conseguir muito mais efetividade no nosso trabalho”, destacou o diretor da DIAG. De maneira prática, ele explica que a auditoria interna trabalha na prevenção à corrupção dentro das estruturas do Governo do Estado, mas em alguns momentos precisa do apoio dos delegados civis para dar encaminhamento para algumas demandas.

Por outro lado, o delegado Ulisses Gabriel recorda que o evento tem como objetivo central, também, capacitar os servidores públicos para atuar no combate à corrupção, tendo como objetivos específicos repassar novos mecanismos de trabalho, integrar os servidores das carreiras que estão promovendo o congresso e difundir o espírito de combate à corrupção.

Programação – Amanhã, entre os destaques da programação, a palestra do auditor interno do Poder Executivo César Cavalli sobre o controle das transferências voluntárias do Estado de Santa Catarina e dos jornalistas Hélio Costa, Diogo Vargas e Roberto Azevedo sobre a importância da imprensa e do jornalismo investigativo. Além disso, a presença especial do presidente do Júri do Rio de Janeiro, juiz de Direito Alexandre Abrahão. Confira:

Quinta-feira, 7 de abril

9h00 – Abertura com o secretário adjunto da Segurança Pública de Santa Catarina, Delegado Aldo Pinheiro.

9h30 – Palestra com César Cavalli – Auditor Interno do Poder Executivo – Tema:  O controle das transferências voluntárias do Estado de Santa Catarina.

10h30 – Palestra com o jornalista Hélio Costa – Tema:  Relação da Imprensa com a Polícia Civil.

11h30 – Palestra com o jornalista Diogo Vargas – Tema:  A importância do Jornalismo Investigativo.

12h00 – Intervalo para almoço.

14h00 – Palestra com o Delegado da Polícia Civil Rodolfo Laterza.

15h30 – Intervalo.

16h00 – Palestra com o jornalista Roberto Azevedo – Tema: A importância da imprensa na Operação Lava Jato.

17h00 – Palestra com o juiz de Direito e presidente do Júri do Rio de Janeiro, Alexandre Abrahão.

18h00 – Encerramento.

Sexta-feira, 8 de abril

8h30 – Abertura com o presidente da ADEPOL-SC, delegado de Polícia Civil Ulisses Gabriel.

8h45 – Palestra com o Delegado de Polícia Federal, Eduardo Mauat – Tema: O impacto da operação Lava Jato.

9h30 – Palestra com o Delegado de Polícia Federal, Márcio Anselmo – Tema: Combate à corrupção e o início da Lava Jato.

10h15 – Intervalo.

10h30 – Palestra a Delegada de Polícia Federal com Érica Mialik Marena – Tema: Lavagem de Dinheiro.

11h15 – Palestra com jornalista Moacir Pereira – Tema: O Papel da Imprensa e da Opinião Pública no combate à corrupção sob a ótica da Lava Jato.

12h00 – Encerramento.

Décio Vargas ganha o título de Delegado honorário e recebe o distintivo da Adepol-SC

Em reconhecimento ao trabalho prestado à polícia judiciária, o auditor interno do Poder Executivo Décio Vargas recebeu o título de Delegado Honorário, instituído em 2012 pela Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Adepol-SC). Como ato homenagem, a quem de alguma forma contribuiu com a classe, o presidente da instituição, delegado Ulisses Gabriel, entregou o Distintivo de Delegado Honorário aos recém homenageados na última quarta-feira, 24 de fevereiro.

“O que eu posso dizer é que me sinto muito agradecido pela homenagem e que tenho a sensação de dever cumprido por ter colaborado no processo de valorização da carreira dos delegados de polícia, conduzido na ocasião pelo governador Raimundo Colombo e os secretários Antônio Gavazzoni e Derly Anunciacao”, afirma Vargas.

Além do servidor, já receberam a homenagem Leonel Pavan, Gelson Merisio, Antônio Gavazzoni, Dado Cherem, Derly da Anunciação e o governador Raimundo Colombo.

12771816_1066388333417438_3105369405119483889_o.jpg
Foto: Jeferson Baldo / Divulgação