Auditor expert em gestão de riscos confirma presença em congresso no Brasil

Motivos não faltam para que os holofotes da auditoria global estejam voltados para Foz do Iguaçu, entre os dias 21 e 24 de outubro. Um deles será a presença de Paul Sobel, durante a 23a edição do Clai – Congresso Latino-americano de Auditoria Interna, evento que deverá reunir mais de mil profissionais em torno de temas como combate a fraudes, corrupção corporativa, gestão e transparência de organizações públicas e privadas.

Uma das estrelas do evento será Paul Sobel, atual chairman do COSO, Committee of Sponsoring Organizations of the Treadway Commission  – organização responsável por editar a publicação homônima, considerada a ‘Bíblia das orientações de gestão de riscos corporativos no planeta. Sobel é reconhecido como um dos executivos que mais conhece sobre o assunto.

Vice-presidente e diretor de auditoria da Georgia-Pacific, gigante americana da área de celulose e papéis, Sobel carrega em seu currículo passagens como líder em empresas públicas de energia, além de gerencias na PepsciCo e Arthur Andersen.

Também já foi chairman do The IIA – The Institute of Internal Auditors – a maior organização da profissão no mundo, com mais de 190 mil associados. Por seu engajamento e comprometimento com a promoção das premissas de gestão de riscos, foi selecionado para entrar no hall das “100  pessoas mais influentes de finanças do mundo” em ranking elaborado pela renomada revista Treasury & Risk.

“A presença de Paul Sobes no Clai será oportunidade singular para debatermos os futuros desafios que o auditor interno terá pela frente no que tange a condução da gestão de riscos corporativos”, lembra Braselino Assunção, diretor-geral do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), uma das entidades promotoras do Clai. “Tê-lo como keynote é mais uma confirmação de que o congresso será histórico”, comenta.

Durante os quatro dias de congresso estão previstos mais de 30 painéis e debates, que destacarão questões envolvendo Lava Jato, Lei Anticorrupção, compliance, auditoria governamental, prevenção a fraudes, Data Analytics e auditoria de TI. As inscrições para o congresso já estão liberadas e podem ser realizadas por meio do site: claiflai.org .

Paul Sobel - divulgação
Paul Sobel, um dos principais nomes da auditoria interna mundial, será destaque no maior evento da carreira já realizado no país

 

Serviço

CLAI – 23º Congresso Latino-americano de Auditoria Interna

Quando: 21 a 24 de outubro

Local: Rafain Palace Hotel & Convention Center – Av. Olímpio Rafagnin, 2357 – Foz do Iguaçu

Inscrições e informações: eventos@iiabrasil.org.br – Tel.: (11) 5095-4045 – claiflai.org

Anúncios

ENA e DIAG capacitam servidores sobre Gestão de Riscos

Servidores estaduais, que atuam nas áreas de controle interno e auditoria, participaram nos dias 17 e 18 de julho, em Florianópolis, de uma capacitação sobre Gestão de Riscos. O evento é resultado da parceria entre a ENA (École Nationale d’Administrarion) e a DIAG (Diretoria de Auditoria Geral) e faz parte do 13° Programa de Capacitação de Servidores e Funcionários Públicos.

Na oportunidade, os auditores internos apresentaram o case da implantação da cultura de Gestão de Riscos no IMETRO e a responsável pelo Controle Interno da instituição, Juliana Fernandes, falou sobre os benefícios do projeto. Desde do início deste ano, a equipe da Auditoria Geral e os servidores do IMETRO trabalham nas seguintes etapas: avaliação do ambiente de controle, eleição de processo para identificação e avaliação de eventos de risco, resposta aos riscos selecionados e definição de procedimentos de controle.

WhatsApp Image 2018-07-18 at 23.44.49
O auditor interno do Podeer Executivo Cicero Teixeira Barbosa palestrou sobre o procedimento de tomada de contas especial

Dentro da Secretaria de Estado da Fazenda, a DIAG é responsável pelo planejamento e implementação das atividades de fortalecimento do controle interno no Poder Executivo. Por isso, a Diretoria segue com o objetivo de ampliar o projeto para outras secretarias, autarquias e fundações da administração direta e indireta do Governo do Estado.

O que é Gestão de Riscos?

De acordo com o manual do Ministério do Planejamento, a gestão de riscos ou gerenciamento de riscos é um processo conduzido em uma organização, aplicado no estabelecimento de estratégias, que visa identificar, avaliar, administrar e controlar potenciais eventos ou situações capazes de afetar a realização de seus objetivos. Uma das funções da gestão de riscos é assegurar a concretização dos objetivos da organização e evitar os perigos e surpresas no cumprimento de suas missões institucionais.

WhatsApp Image 2018-07-18 at 23.44.51 (2)
A responsável pelo Controle Interno do IMETRO, Juliana Fernandes, falou sobre a experiência da instituição com a Gestão de Riscos 

DIAG se prepara para implantar a ferramenta de gestão de riscos no Executivo catarinense

A Diretoria de Auditoria Geral (Diag) da Secretaria de Estado da Fazenda reuniu os auditores internos do Poder Executivo que trabalham no setor para falar sobre Gestão de Riscos. O encontro ocorreu na última quarta-feira (16) e serviu também para a equipe fazer um balanço sobre as atividades que foram desenvolvidas na Jucesc e no IMETRO/SC sobre o tema. As apresentações foram realizadas pelos auditores internos Cícero Teixeira Barbosa, Josane Maciel e Marisa Zinkan. O objetivo é de começar o planejamento para gestão de riscos da Diag ainda este ano.

De acordo com o manual do Ministério do Planejamento, a gestão de riscos ou gerenciamento de riscos é um processo conduzido em uma organização, aplicado no estabelecimento de estratégias, que visa identificar, avaliar, administrar e controlar potenciais eventos ou situações capazes de afetar a realização de seus objetivos. Uma das funções da gestão de riscos é assegurar a concretização dos objetivos da organização e evitar os perigos e surpresas no cumprimento de suas missões institucionais.

Desde do início deste ano, a Diag iniciou um projeto que visa implantar a cultura de gestão de riscos em Santa Catarina. A Jucesc e o IMETRO/SC foram as instituições por onde o trabalho começou, mas o objetivo é ampliar para outras secretarias, autarquias e fundações da administração direta e indireta do Governo do Estado. “Nesse contexto, a equipe de trabalho da DIAG age como facilitadora na introdução das diretrizes para a gestão de riscos, aplicação das ferramentas e na definição e tratamento dos riscos à missão da instituição”, explica a auditoria interna Josane Maciel que intégra a equipe que coordena o projeto.

A responsável pelo Controle Interno do IMETRO/SC, Juliana Fernandes, conversou também com os auditores internos para falar dos benefícios do trabalho desenvolvido pela Auditoria Geral. “O principal benefício deste trabalho é melhorar nossa casa, e ter a oportunidade de mensurar o tamanho que somos. Diria que são muitos os benefícios, e vem sempre aquela pergunta: Por que não fizemos antes?”, afirma. Você pode ler a entrevista que a Juliana concedeu para o blog do Sindiauditoria, clicando aqui.

 

Quais são os resultados esperados?

Na administração pública quem detém a competência para estabelecer decisões são os titulares dos órgãos e entidades, os legítimos donos do negócio e proprietários dos riscos. São os gestores que selecionam os processos que devam ter os riscos priorizados, considerando a dimensão dos prejuízos que possam causar, gerenciados e tratados por meio de ações de caráter imediato, a curto, médio ou longo prazos ou de aperfeiçoamento contínuo. Espera-se que esse trabalho alcance os vários órgãos/entidades do executivo estadual e que a cultura de gestão de riscos seja implantada e fortalecida, juntamente com o ambiente de controle interno. A função da Auditoria Geral é contribuir para que essa semente cresça, a fim de que haja eficácia no cumprimento das finalidades estratégicas de cada organização.