Trabalho dos Auditores Internos garante mudanças na gestão do plano SC Saúde e economia de R$ 45 milhões ao ano

O trabalho dos Auditores Internos do Poder Executivo voltou a garantir significativa economia aos cofres públicos, comprovando mais uma vez o quanto o investimento em controle e gestão podem fazer a diferença na administração pública.

Após os pregões eletrônicos para a contratação de novas empresas que vão atuar na gestão do Plano SC Saúde, a economia deve chegar a R$ 45 milhões/ano ao Estado, dinheiro que pode ser reinvestido em serviços em prol dos catarinenses. “Entre a auditoria e a elaboração dos novos editais houve um trabalho de quase dois anos que contou com a expertise do nosso time de auditores internos, que indicaram a necessidade da revisão de critérios para garantir competitividade na escolha e contratação dos serviços, e com a parceria entre Secretaria de Administração e Controladoria Geral do Estado”, explica o presidente do Sindiauditoria, auditor interno Maurício Arjona.

A auditoria foi realizada em 2019. A partir de um serviço de inteligência interna, uma equipe de auditores se debruçou sobre o contrato vigente para verificar o custo efetivo da gestão atual e avaliar as possibilidades de redução. “Entre as recomendações da auditoria, a divisão em lotes foi a que mais impactou financeiramente. Os auditores sugeriram separar o contrato em dois, mas a SEA foi além e dividiu em três, aumentando a competitividade e, consequentemente, reduzindo o valor das propostas”, afirma Cristiano Socas da Silva, Controlador-Geral do Estado.

O Controlador-Geral do Estado reforça a importância da parceria entre os órgãos e a CGE para aumentar a eficiência na gestão pública. O órgão conta com uma ferramenta de Business Intelligence que auxilia no levantamento prévio de inconsistências nos contratos vigentes. A partir das informações levantadas pelo BI, a área de Gestão de Auditoria em Licitações e Contratos da CGE deu início a uma análise apurada do contrato, visando os novos pregões.

A economia para os cofres públicos não ficou restrita ao novo pregão. A Auditora Interna Gisele Rafaeli, que coordenou o trabalho ao lado de André Matos, ressalta que algumas recomendações já foram implantadas pela SEA no contrato vigente, o que resultou em uma economia de R$ 1,4 milhão anual por desconto de serviços que já haviam sido executados. “A cessão dos códigos fonte de toda a solução para a SEA foi feita em 2020, então a empresa não precisava mais prover a estrutura necessária para abrigar e sustentar a solução tecnológica, o que acarretou nesse desconto”, explica Rafaeli. “O trabalho do auditor interno não é apenas apontar os erros, mas também apresentar soluções que tragam benefícios para todos, qualificando o gasto público, que pode ser reinvestido em serviços para o próprio cidadão sem entrar na cota dos repasses constitucionais”, complementa a auditora Gisele Rafaeli.

Outra vantagem da nova forma de gestão tripartite do plano de saúde que atende mais de 200 mil vidas, entre servidores e familiares, é a qualificação dos serviços. “A divisão da gestão em lotes aumenta a vigilância entre as empresas e melhora o foco e a especialização de cada uma. Agora, em vez de uma empresa fazer toda a gestão, cada uma das três vencedoras estará voltada a sua área de atuação específica”, comenta a secretária de Estado da Administração, Ana Cristina Ferro Blasi.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da CGE e da SEA

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DO SINDIAUDITORIA

Trabalho dos Auditores Internos garante economia de R$ 6,6 milhões ao ano para o Estado

Auditoria realizada em 2019 pela parceria entre CGE e DETRAN/SC comprova como o uso de procedimentos adequados é importante para a gestão pública

O minucioso trabalho realizado pelos Auditores Internos do Poder Executivo em 2019 está garantindo a economia de R$ 6,6 milhões ao ano para os cofres públicos de Santa Catarina. O corte de custos no novo contrato assinado pelo DETRAN/SC para a emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi viabilizado pela revisão de uma série de critérios e recomendações apontadas em auditoria realizada em 2019 – importante ressaltar que os itens contratados no novo pregão são os mesmos do anterior, mantendo a qualidade e a segurança de todo o processo de habilitação.

“O resultado do trabalho de auditoria geralmente não é imediato, requer tempo para sua execução. Mas quando é percebido, é muito salutar porque serve de referência para demais órgãos”, explica o Auditor-Geral do Estado, Rodrigo Stigger Dutra.

Na prática, a auditoria realizada em 2019 pela parceria entre a Controladoria-Geral do Estado e o DETRAN/SC comprova como o uso de procedimentos adequados é importante e faz a diferença na gestão pública. Para o Auditor Interno Leandro Morais de Morais, que esteve à frente do trabalho realizado à época, o fato que mais inspira “é a possibilidade de fortalecer o papel da Auditoria Interna buscando atingir o seu reconhecimento, por parte das estruturas administrativas estaduais, como agente-chave de mudanças em prol da sociedade catarinense.” Também participaram do trabalho no DETRAN/SC os Auditores Internos Ricardo Cavalcanti Peixoto Filho, César Maria Eliane da Silva Furlan e Luciana Zanatta.

PLANEJAMENTO – A CGE faz um planejamento de auditorias com base em informações estratégicas que levam em conta o risco existente a partir de diversos critérios. Um deles é chamado internamente de materialidade, ou seja, o valor do contrato. No caso do DETRAN/SC, a formação de preços para o Termo de Referência foi um dos fatores determinantes para a redução dos valores. Inicialmente, o órgão pediu orçamentos ao mercado para compor o preço, mas como existem poucas empresas, o valor de referência ficou muito alto (R$ 72 milhões). Foi então que os Auditores Internos sugeriram um levantamento a partir de outras fontes. Após a análise de mais de 20 contratos de emissão de CNH, o valor caiu para R$ 44,3 milhões.

A alteração do índice de reajuste do contrato é outra recomendação da auditoria feita pelos Auditores Internos. Em 2011, a proposta vencedora determinava o IGP-M (31,10% em março/2021) como referência. Em 2019, por orientação da Auditoria-Geral do Estado, o DETRAN/SC fez uma renegociação do contrato e, num termo aditivo, ficou estabelecido o IPCA (6,10% em março/2021) como índice de reajuste. O resultado, na época, foi uma economia de R$ 1,5 milhão em 12 meses. No contrato firmado neste ano, o IPCA é novamente o índice de reajuste.

*Com informações da Assessoria de Comunicação da CGE/SC

Assessoria de Comunicação do Sindiauditoria

Maurício Arjona é reeleito presidente do Sindiauditoria

Filiados escolheram novos nomes para a Vice-Presidência, Diretoria e Conselho Fiscal

Os Auditores Internos do Poder Executivo reelegeram Maurício Arjona à Presidência do Sindicato dos Auditores Internos do Poder Executivo do Estado de Santa Catarina (Sindiauditoria) para a gestão 2021/2022. A Assembleia Geral Ordinária foi realizada na segunda-feira, 26 de abril, via Google Meet – em respeito às normas sanitárias e para garantir a segurança de todos, a Comissão Eleitoral optou pela programação totalmente virtual. A auditora interna Tatiana Bozza foi eleita como vice-presidente. Na ocasião, também houve a escolha de três novos nomes para a Diretoria (veja o quadro) e a escolha dos membros do Conselho Fiscal. O mandato da nova diretoria é de um ano.

Tanto o presidente quanto os diretores foram reeleitos por unanimidade, e todos falaram sobre a importância de dar continuidade ao trabalho de valorização da categoria. “É consenso a necessidade de buscar junto ao Governo do Estado a regulamentação da carreira. Um dos grandes objetivos do Sindiauditoria é divulgar ao cidadão catarinense a importância do trabalho realizado pela categoria”, pontua o presidente reeleito. O processo eleitoral foi coordenado pelos filiados Eduardo Maciel Bittencourt (presidente da Comissão Eleitoral), Luciana Bernieri Pereira e Clóvis Coelho Machado.

Em meio à pandemia da Covid-19, o presidente e a diretoria também reforçaram a necessidade de fazer com que a sociedade entenda o papel do Auditor e do Controle Interno – seja na Controladoria-Geral do Estado (CGE/SC) ou mesmo na Secretaria de Estado da Fazenda (SEF/SC).

CONTAS – Ao longo da Assembleia Geral Ordinária, os filiados também analisaram e aprovaram as contas do último ano de gestão. “O parecer de aprovação das contas foi feito sem ressalvas, pois o resultado do trabalho foi muito positivo pelo bom aproveitamento dos recursos realizado pela diretoria”, explica Ademar Senábio Filho, membro do Conselho Fiscal.

CURRÍCULO – Maurício Arjona é oriundo do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, onde ocupou o cargo de Oficial de Justiça. Bacharel em Direito e especialista em Direito Material e Processual Civil, assumiu o cargo de Auditor Interno do Poder Executivo na SEF/SC em 2007. Em 15 de junho de 2020, assumiu a presidência do Sindiauditoria, cargo para o qual foi reeleito por unanimidade – apenas uma chapa disputou a eleição. O novo mandato é de um ano.

Diretoria Executiva 2021/2022

Presidente: Maurício Martins Arjona
Vice-presidente: Tatiana Bozza
Diretora de Comunicação: Cristina Keller Sartori Biscaro
Diretor Administrativo-financeiro: Christian Corte Real
Diretor Jurídico: Sérgio Augusto Michalczuk
Diretor de Relações Sociais e Intersindicais: Ricardo Cavalcanti Peixoto Filho
Secretário: Thiago Pereira de Freitas
Conselho Fiscal: Pablo dos Santos Combat, Aginolfo José Nau Junior e Márcio Cassol Carvalho.
Suplentes do Conselho: Ademar Senábio Filho, Benito Adolfo Tessaro e Frederico Augusto da Luz.