Controle interno: isso é da sua conta

Maurício Arjona, auditor interno do Poder Executivo e presidente do Sindiauditoria

Transparência, ouvidoria, compliance, accountability, dados abertos são palavras “da moda” que soam como música aos ouvidos da iniciativa privada, onde as boas práticas e o controle sobre os processos são questão de sobrevivência.

A boa notícia é que temos tudo isso também na esfera pública com o trabalho de controle interno desenvolvido no governo especialmente pelos auditores internos, em conjunto com profissionais de outras carreiras do Estado. Somos uma categoria silenciosa, que trabalha nos bastidores para que os gestores possam tomar decisões acertadas, ao mesmo tempo que evitamos que decisões incorretas do ponto de vista da gestão pública possam prejudicar o erário.

No fim das contas, o impacto disso acontece na vida do cidadão que paga impostos, já que controle interno tem como objetivo central o controle do gasto público. E ele acontece em diversos elos da corrente da administração pública. Passa pela padronização de processos, para que possam ser medidos e aperfeiçoados; pela orientação dos gestores, para que ajam dentro dos limites impostos pelas melhores práticas de governança; pela auditoria de serviços públicos, como os abrangidos pelo programa Auditoria Cidadã, para garantir que o que foi contratado é o que está sendo oferecido; pela orientação sobre compras públicas, para que não haja improbidade administrativa, chegando à ouvidoria, onde obtemos o feedback do nosso cliente final, o contribuinte. Essa atuação para garantir que os recursos arrecadados tenham a melhor aplicação possível exige profundo conhecimento da máquina pública e também comprometimento e autonomia suficientes para apontar irregularidades, quando porventura houver.

Especificamente hoje, dia 20 de novembro, comemoramos o dia do Auditor Interno. Por mais que seja um ano atípico, nós comemoramos, verdadeiramente. Porque apesar dos pesares, obtivemos, neste difícil ano, uma vitória marcante: a nomeação de dois auditores internos de carreira na gestão da Controladoria-Geral do Estado. Isso faz toda a diferença em um contexto onde os gestores passam, mas o patrimônio público precisa permanecer sob permanente vigilância.

Artigo publicado no jornal Notícias do Dia de 20 de novembro de 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s