Artigo: Novos caminhos para o controle

Cristiano Socas, auditor interno e controlador-geral do Estado

É durante as fases de maior adversidade que surgem as grandes oportunidades de se fazer o bem a si mesmo e aos outros. A frase não é minha, mas se encaixa bem ao momento que vivemos. Ao assumir a Controladoria Geral do Estado (CGE), a convite do Governador, recebo um desafio enorme, que obviamente não superarei sozinho.

Acredito que a chave para o sucesso da gestão está na união do grupo. A CGE tem um corpo funcional pequeno, mas muito qualificado. Profissionais que já dedicaram bons anos de suas vidas ao Estado, implantaram soluções inclusive copiadas por outras unidades e que, nos últimos meses, tiveram sua ação questionada injustamente. Mas tudo é aprendizado que fortalece.

O momento é oportuno para reconstruirmos pontes, olharmos para os objetivos comuns e construir outros tantos resultados positivos para Santa Catarina. O governo quer acertar, nós queremos trabalhar e sabemos como ajudar.

Nossas bandeiras seguem sendo governança, gestão de risco, controle e, mais do que nunca,  prevenção. Temos que agir para evitar o erro e qualificar cada vez mais o serviço público. Essa talvez seja uma oportunidade de trazer luz ao nosso trabalho e mostrar à sociedade a importância do que fazemos. Muitos não sabem o que é e o que faz um auditor interno, justamente porque nosso trabalho não é aparecer, mas atuar nos bastidores para que os gestores possam mostrar bons resultados.

Nos cabe orientar órgãos, autarquias, fundações públicas e empresas estatais. Devemos ser consultados quando há dúvidas, embora busquemos sempre nos antecipar, estimulando boas práticas.

Nossa missão não é das mais confortáveis. Dentro do governo, uma brincadeira recorrente quando chega um auditor interno em um órgão é ouvir duas “mentiras”: seja bem-vindo e volte sempre. Talvez porque muitos nos vejam apenas como apontadores de erros. Na verdade, revelamos as inconsistências sim, mas a auditoria moderna aponta também para as soluções e oportunidades de melhoria, pois o nosso objetivo basilar é agregar valor à gestão. E, nessa toada,  já possibilitamos economias milionárias aos cofres públicos do Estado.

SC se acostumou a padrões elevados de exigência por parte de seus cidadãos e até dos próprios servidores. Por parte da CGE essa expectativa será não apenas mantida, mas superada.

  • Artigo publicado no Jornal Notícias do Dia de 22 de julho de 2020

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s