Pedido de afastamento do controlador-geral do Estado

Sobre o pedido de afastamento do controlador-geral do Estado de Santa Catarina aprovado por unanimidade pela CPI dos respiradores da Assembleia Legislativa do Estado, o SINDIAUDITORIA traz as seguintes ponderações:

1 – Para os auditores internos do Estado não há novidade na premente necessidade de substituição do ainda ocupante do cargo de controlador-geral do Estado:
• em 03/05/2020 o SINDIAUDITORIA encaminhou ao governador do Estado o Ofício nº 006/2020, no qual expunha toda sua preocupação com os fatos divulgados acerca do descontrole na execução das despesas públicas realizadas em razão da pandemia causada pela COVID-19 e solicitava a substituição do atual controlador-geral por um auditor interno de carreira;
• em 06/05/2020, há exatos 50 dias, o inquilino do importante cargo de controlador-geral recebeu documento assinado por maioria absoluta dos integrantes da carreira manifestando apoio à sua urgente substituição por um auditor interno do Estado, entre outras coisas;

2 – O SINDIAUDITORIA ratifica sua opinião sobre a existência de falhas na concepção e organização do atual sistema de controle interno, contexto do qual faz parte a criação da Controladoria-Geral do Estado (CGE) e cujo principal resultado é o retrocesso da eficiência relacionada às ações de controle, situação abordada pelo Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina em recente publicação. Não obstante, o SINDIAUDITORIA corrobora a disposição dos auditores internos do Estado em modificar o atual cenário, característica já demonstrada em outros momentos de crise e que pode ser testemunhada por quem acompanha ao longo do tempo a condução das ações sob responsabilidade desses profissionais;

3 – Desse modo, não se deve confundir a qualidade do desempenho profissional dos auditores de carreira ao executarem atividades técnicas de controle e asseguração com o brilhantismo de decisões vinculadas à gestão da Controladoria-Geral do Estado. É o titular do órgão quem decide a natureza de trabalhos excepcionais e sua data de início, como é o caso do apoio na estruturação dos processos de compras emergenciais para enfrentamento de pandemia;

4 – O SINDIAUDITORIA defende que a Controladoria-Geral do Estado existe para proteger os interesses do Estado e que o ocupante do cargo máximo de liderança precisa ser um profissional capacitado e integralmente comprometido com sua missão;

5 – É hora de dar um basta às improvisações: o comando de uma Controladoria-Geral é assunto para profissionais. As grandes mentes são capazes de identificar o momento no qual o maior auxílio que podem prestar é respeitosamente solicitar seu afastamento. É o que humildemente pedimos ao sr. Luiz Felipe Ferreira: exercite sua grandeza e faça o gesto, peça para sair. A sociedade catarinense e a categoria dos auditores internos do Estado merecem uma nova chance para a retomada de um ambiente benéfico à execução da fiscalização e acompanhamento das despesas, condizente com as expectativas de nossos cidadãos e com a história dos auditores internos do Estado.

SINDIAUDITORIA – Controle forte, seu dinheiro bem aplicado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s