ENTREVISTA: “O controle de gastos tem que ser constante”

O Blog do Sindiauditoria conversou com o deputado Gelson Merisio que deixou recentemente a presidência da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, sobre a nova estrutura de controle interno que foi instalada no Poder Legislativo durante a sua gestão e que conta com o apoio dos auditores internos do Poder Executivo. Merisio, que está no seu terceiro mandato e recebeu uma votação histórica nas últimas eleições, aproveitou a oportunidade para falar sobre transparência na gestão pública, combate à corrupção e crise econômica.

SINDIAUDITORIA – Qual a principal motivação para oficializar uma estrutura de controle interno na Alesc?

Gelson Merisio – A busca pela eficiência é uma premissa de todo gestor, mas a responsabilidade se multiplica com o gestor público, por administrar recursos que são de todos, da população, um dinheiro que na verdade pertence a toda a sociedade. O controle interno é parte e peça fundamental para melhorar essa gestão porque foca de modo mais específico na otimização do gasto, na melhoria de processos em busca de desempenho e no resguardo da legalidade. Essa busca pela eficiência e por uma melhor governança motivou a criação da Controladoria-Geral do Parlamento. Com as garantias que estabelecemos agora, com maior autonomia, servidores efetivos e qualificados, criamos uma unidade mais estruturada que auxilia de fato na gestão.

SINDIAUDITORIA – O senhor acredita que o controle em um momento de crise pode ser fundamental?

Gelson Merisio – A elevação do gasto público que constatamos nas últimas décadas vem sendo lastreada sempre por um aumento na tributação. O fato é que a sociedade não aguenta mais pagar impostos. E tem toda com razão. A lógica deve ser invertida, com o foco em fazer muito mais com o mesmo gasto. O controle de gastos tem que ser constante, não é algo que deve ser feito apenas nos momentos de crise. A intenção é que, justamente em momentos de crise, a eficiência conquistada ao longo do caminho permita reverter a situação ou, simplesmente, não sentir os efeitos nocivos. A melhor forma de não ter crises é construir credibilidade. E para ter credibilidade você tem que saber administrar, estabelecer um cenário de segurança jurídica e econômica. Segurança econômica que passa sempre pelo controle e pela responsabilidade fiscal.

SINDIAUDITORIA – E com relação ao combate à corrupção, o senhor espera uma contribuição neste sentido?

Gelson Merisio – O fortalecimento das unidades de controle contribui muito para o combate à corrupção, em especial como prevenção para que não aconteça. É um avanço que cria meios onde não se dá oportunidade para os desvios, e isso leva a uma eliminação automática das tentativas de corrupção. A Controladoria-Geral da Alesc ainda agrega instrumentos de correção para qualquer eventual conduta ilegal detectada, de modo a não permitir que, uma vez apurada a falha, a impunidade impere no âmbito interno. É uma ferramenta essencial no combate à corrupção, principalmente pelos seus efeitos no aumento da transparência.

SINDIAUDITORIA – Apesar de novo, o senhor já consegue avaliar o trabalho que está sendo desenvolvido? Alguma expectativa para este ano?

Gelson Merisio – Tivemos muitos avanços. Mas preciso destacar que o trabalho em equipe que a Controladoria-Geral realiza não é só dos auditores internos. São também servidores da casa que foram selecionados tecnicamente e capacitados em conjunto pelos colegas auditores internos do Poder Executivo, à disposição por conta de um convênio entre os Poderes. Os trabalhos ainda estão sendo desenvolvidos para estruturar essa nova unidade e é o corpo técnico próprio que continuará o trabalho iniciado pelos auditores. No entanto, já podemos perceber uma mudança da cultura interna, no aperfeiçoamento de rotinas dos processos, na economia medida e no acesso a informações gerenciais e estratégicas para a administração do Legislativo.

SINDIAUDITORIA – A transparência se tornou um ponto importante para o Legislativo catarinense?

Gelson Merisio – O Legislativo é o Poder que, por essência, deve estar mais em sintonia com os anseios da sociedade. E essa é uma das principais demandas populares hoje. A transparência e o acesso amplo às informações públicas são instrumentos fundamentais para darmos mais poder à população no acompanhamento desse sistema representativo democrático. Além de a transparência ser a melhor ferramenta para estabelecer um dos principais meios de auditoria: o controle social. É um ponto importante para a modernização da administração pública e, com certeza, todos os Poderes devem continuar investindo nos próximos anos em mecanismos que avancem mais e mais nessa área.

Foto: Guto Kuerten / Agência AL
Foto: Guto Kuerten / Agência AL
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s