A ética deve ser trabalhada pelos auditores internos, diz Trisciuzzi

O presidente do Conselho de Administração do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), Renato Trisciuzzi , falou no CONBRAI, sobre “Ética no Mercado”. Uma prática que deve ser combatida, porque é uma desculpa para fazer a coisa errada. Ética deve ser o tom do mercado para evitar o risco reputacional. Ele explicou suas opiniões ao falar com o presidente do SindiAuditoria, Rodrigo Stigger Dutra.

Blog SindiAuditoria – Por que falar de ética?
Renato Trisciuzzi –
Ética, hoje em dia, é um dos temas mais importantes que tem no mercado, porque bem trabalhada nas organizações, diminui, mitiga o risco reputacional, ou seja, evita que a organização esteja exposta junto à sociedade e aos governos. Uma vez que a empresa é referendada no mercado como uma empresa que não tem ética, os clientes deixam de procurar seus produtos, a sociedade cobra de uma forma diferente, os governos começam a cobrar multas sobre essa organização e isso tem desdobramentos e riscos financeiros, perda e vontade de reter talentos. Um processo que pode ser evitado e acho que, a ética tem de ser trabalhada pelos auditores internos. Nós temos de ser a mola propulsora da boa governança e a boa governança passa pela ética.

Blog SindiAuditoria – Algumas pessoas costumam justificar ações de caráter duvidoso utilizando como argumento de defesa a citação de que “essa é a ética do mercado.” Qual a sua opinião sobre o que representa esse conceito “ética do mercado”?
Renato Trisciuzzi –
Na verdade, nós temos que combater esse conceito ética do mercado. Na verdade, ética de mercado, se todo mundo faz, se todo mundo pratica, eu pratico também, se desculpa de fazer uma coisa errada, antiética, trazendo referência que todos fazem, você tem de fazer, se não você não consegue se impor no mercado. Isso nós temos que combater, porque isso na verdade é uma desculpa. Criaram esse conceito nesse mundo moderno para se justificar. Nós temos que combater isso de todas as formas, no governo através das regulamentações, nas profissões através de suas categorias e principalmente nas organizações.

Blog SindiAuditoria – O Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil) tem planos para crescimento em números de associados, em especial no setor público?
Renato Trisciuzzi –
O IIA vem crescendo muito ao longo do tempo e através das certificações internacionais, aumentando o nível dos nossos auditores internos no Brasil através de cursos de alta qualidade e desses eventos como o CONBRAI, que vamos para a 34ª edição. Trabahamos com órgãos reguladores como Banco Central, CVM e junto com a Controladoria Geral da União (CGU) temos feito bastante trabalho, mas na área pública não pode ser associado, esses funcionários, ao aspecto institucional, tem de ser trabalhada individualmente essa vontade, sendo um benchmarketing, uma referência para a profissão. Esperamos para o final do ano que vem ter em torno de quatro mil associados, estamos com 3.200, sempre crescer. Estamos entre os 10 maiores e pretendemos permanecer lá.

Foto: Dutra e Trisciuzzi –  Divulgação SindiAuditoria

 Fonte: Assessoria de Imprensa SindiAuditoria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s