O legado do Social Good para SC

Personalidades falam sobre a importância do evento que fomentou, na Capital, o uso da tecnologia para a transformação.

Guilherme Zigelli, Diretor superintendente do Sebrae/SC

“Consideramos esse evento internacional, inédito no Brasil, um marco. Além da oportunidade de termos participado de uma grande conversa sobre como podemos utilizar as tecnologias, novas mídias e o pensamento inovador para a transformação social, com grandes nomes internacionais, ele nos deixou a semente dos negócios sociais”

Lúcia Dellagnelo, Presidente do Conselho do Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom)

“O movimento Social Good criou um programa para criar uma plataforma que dê visibilidade ao trabalho dos empreendedores da cultura digital. Estes empreendedores que desenvolveram ferramentas para que qualquer cidadão se envolva, mobilize e doe recursos, e preste serviços para causas e organizações sociais”

Guilherme Bernard, Presidente da Acate

“Com a maturidade da internet como meio de geração de negócios, temos percebido uma série de iniciativas sendo criadas para também usarem a rede como canal de promoção e mobilização de causas sociais. O perfil do empreendedor digital, jovem, antenado e muito mais sensibilizado com causas sociais, tem propiciado o surgimento de negócios que usem aspectos sociais como premissas do negócio”

Regina Célia Esteves de Siqueira, Superintendente do Centro Ruth Cardoso

“Este ano, o Festival de Ideias uniu forças como a Social Good, e tornou-se tema para mais ideias inspiradoras no âmbito do voluntariado. Ao chegar a Florianópolis para mais uma rodada de cocriação, o festival vem corroborar alguns dos nossos propósitos: estimular interação e colaboração, reunir pessoas interessadas em contribuir com a sociedade e incentivar o empreendedorismo em rede”

Fernanda Bornhausen Sá, Presidente voluntária do Instituto Voluntários em Ação

“Cito duas questões que considero importantes na contribuição dada pelo Social Good para o Estado: primeiro, podemos dizer que estamos hoje fazendo parte da grande conversa global em torno deste tema e, depois, o evento demonstrou, para todos que conheceram esta proposta, o quanto ela é gratificante. Acredito no aumento da adesão das pessoas a esse movimento” Fonte: Diário Catarinense

As marcas

O primeiro palestrante internacional do Social Good Brasil, Simon Mainwaring, deu ênfase em sua palestra, ao papel e a responsabilidade social de toda a cadeia de consumo atual. As marcas precisam ser responsáveis pela construção de um mundo melhor. Com o consumidoras, as pessoas precisam recompensar empresas que sejam socialmente responsáveis, recomendou.

Fonte: Estela Benetti/Diário Catarinense

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s