6 sinais de que sua última Auditoria Interna marcou um golaço

*Richard Chambers, presidente do The IIA Global

Como venho escrevendo em meu blog há quase 10 anos, acho que a auditoria interna pode ser um dos trabalhos mais gratificantes do planeta. Mas, sejamos sinceros, não importa o quão bom você seja em seu trabalho, é improvável que as pessoas visitem seu escritório todos os dias, ou publiquem um comentário nas mídias sociais, só para dizer o quanto elas amaram sua última auditoria. Ainda assim, como escrevi em 2011, há sinais inconfundíveis de que sua última auditoria foi, de fato, um grande sucesso. Aqui estão alguns dos meus indicadores favoritos de que um relatório de auditoria interna acertou em cheio e marcou um golaço.

1. Seu comitê de auditoria pede especificamente que você informe os membros sobre sua última auditoria

Na maioria das organizações, o CAE participa regularmente das reuniões do comitê de auditoria, mas é menos provável que outros auditores internos também participem. Se você normalmente não é convidado, mas desta vez o comitê de auditoria quer ouvir você, parabéns! Muito provavelmente, sua auditoria tratou de um risco crítico ou teve repercussões importantes e seus esforços estão sendo notados. Nesse caso, você e a auditoria interna marcaram um golaço. (A não ser que o comitê de auditoria tenha chamado você simplesmente porque os membros queriam criticar sua auditoria. Aí, infelizmente, não foi um golaço, e sim um gol contra. 

2. O CEO ou CFO esbarra com você no corredor e começa a falar sobre a auditoria

Quando as pessoas param o que estão fazendo apenas para falar sobre os resultados de uma auditoria recente, é bem provável que você esteja fazendo a diferença em sua organização. Qualquer reconhecimento especial de uma auditoria, mesmo em uma reunião improvisada, indica que as pessoas têm pensado sobre o seu relatório e suas consequências. Vejo isso como um grande sinal de que a auditoria interna está funcionando como um agente de mudança positiva.

3. Suas recomendações de auditoria levam a significativas economias de custo, aumentos de receita e/ou a ganhos de eficiências

Todo mundo ama dinheiro. Se o seu relatório de auditoria interna resultou em uma redução significativa de custos ou melhorou materialmente o resultado da organização, tenho certeza de que você já sabe que a auditoria marcou um golaço. Estes são resultados que deixariam qualquer auditor orgulhoso. Os auditores internos sabem que dinheiro não é a única coisa que importa – mas nunca é demais.

4. Sua auditoria interna revela um grande risco, antes não reconhecido, ou impede uma grande fraude

Quando uma auditoria interna descobre um problema sério ou impede que um grande problema ocorra, você sabe que fez a diferença. Lidar com um risco grave pode não aumentar a receita, mas, às vezes, uma recomendação de auditoria interna pode até salvar uma vida – e a auditoria interna que fizer isso, terá marcado um golaço, na opinião de qualquer um.

5. A gerência operacional pede seus conselhos sobre questões adicionais ou relacionadas a um relatório recente de auditoria

Se você receber um retorno da gerência operacional, pedindo orientações adicionais, você pode considerar que sua auditoria foi um sucesso. Quando a gerência operacional pede sua opinião sobre as operações, é provável que sua auditoria tenha acertado em cheio. Mas não conta se alguém ligar para você apenas para pedir conselhos sobre como redigir uma resposta a uma recomendação de auditoria.

6. Sua auditoria divulga (e a gerência concorda) que a cultura é a causa (raiz) de uma ou mais descobertas de seu relatório

Para ser honesto, este item não estava na lista que publiquei pela primeira vez em 2011. No entanto, as expectativas de que a auditoria interna comente sobre a cultura aumentaram drasticamente nos últimos anos. Qualquer auditor interno que possa identificar claramente a cultura como causa raiz em um relatório de auditoria, para mim, pode ser indicado para ganhar a “bola de ouro”.

Estes não são os únicos indicadores de que a auditoria interna marcou um golaço. Na verdade, o sinal mais forte de que uma auditoria interna foi bem-sucedida é muitas vezes único às circunstâncias daquele trabalho específico. É claro que, se uma única auditoria obteve todos os resultados acima, as chances são de que não foi apenas um golaço. Foi a conquista da Copa!

Adoraria receber suas opiniões. Você tem exemplos reais de momentos em que você percebeu que sua última auditoria interna foi um sucesso? Compartilhemos as experiências!

maxresdefault

Richard F. Chambers, presidente e CEO do Global Institute of Internal Auditors, escreve um blog semanal para o InternalAuditor.org sobre questões e tendências relevantes para a profissão de auditoria interna.

Anúncios

O empoderamento do cidadão no controle social

Com a lei de acesso à informação, a obrigação de divulgar e gerir a máquina pública de forma transparente ficou ainda mais concreta. O cidadão eleitor passou a contar com uma série de informações, aumentando sua participação nas decisões.

No YouTube, o Ministério Público de Santa Cataina (MPSC) aborda esse tema através de uma série de vidéos chamado “Promotor Responde”. Nela, o Coordenador do Centro de Apoio Operacional da Moralidade Administrativa (CMA), Promotor de Justiça Samuel Dal-Farra Naspolini, fala dos sites organizados pelos entes públicos para divulgação das informações internas de interesse coletivo e explica a lei de acesso à informação que dá sustentação jurídica a essa transparência.

Este vídeo destaca ainda o trabalho que o Ministério Público de Santa Catarina desenvolve para o aperfeiçoamento dos Portais da Transparência pelas Prefeituras e Câmaras municipais. Trabalho que a Instituição também dá o exemplo. Recentemente, a Instituição ficou em primeiro lugar no ranking que avalia a transparência nos Portais da Transparência em todos os ramos do Ministério Público brasileiro. “Um Portal da Transparência bem estruturado é um instrumento de exercício da democracia”, finaliza Naspolini.

Os vidéos estão disponíveis em:

Jornalista britânico que revelou corrupção na Fifa vem ao Brasil para Congresso

Ele é considerado um dos mais respeitados profissionais da imprensa investigativa na Europa. Eleito recentemente como jornalista do ano pela British Press Awards, Jonathan Calvert, virá ao Brasil para participar da 23a edição do Clai – Congresso Latino-americano de Auditoria Interna. Dessa vez, sua missão não será a de cobrir o evento, e sim, de apresentar como keynote speaker, o case que fico celebre como ‘Fifa Files’ – reportagem que desmascarou o esquema de compra de votos para a eleição da sede da Copa do Mundo no Catar, em 2022.

Durante o evento, que acontecerá em Foz do Iguaçu entre os dias 21 e 24 de outubro, Calvert estará diante de centenas de auditores para ilustrar os principais capítulos de um escândalo que abalou o mundo do futebol e que mais tarde seria relatado em seu livro “The Ugly Game” – O Jogo Feio.

Seu background como jornalista investigativo é vasto. Ele é o editor mais antigo do chamado time da Insight, equipe especial do jornal britânico The Sunday Times, que há 50 anos dedica-se a casos complexos, que envolvem semanas ou até meses de imersão na busca por revelar esquemas ilícitos relevantes para a sociedade. “A apresentação de Calvert será inspiradora para centenas de auditores que lidam diariamente com desafios de identificar fraudes, elevar os níveis de transparência e de condutas éticas dentro das organizações”, prevê Braselino Assunção, diretor-geral do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA Brasil), uma das entidades promotoras do Clai 2018.

Embora o papel moderno do auditor interno vá além de investigar desvios de conduta no ambiente corporativo, a profissão é tida como essencial no processo de construção de ambientes de negócios éticos e responsáveis. A força de sua importância pôde ser observada durante o apogeu da recente crise econômica que atingiu o país nos últimos anos. Foi uma das poucas áreas que não sentiu com intensidade os danosos impactos causados no mercado corporativo.

Durante sua apresentação no Clai, Calvert trocará experiências com os auditores sobre as táticas e processos usados para investigar fraudes ou condutas ilegais dentro de uma companhia. “Em minha visão 99% das habilidades dos jornalistas devem estar concentradas em falar com pessoas e não em vasculhar base de dados”, revela o editor da Insight.

O Congresso Latino-americano de Auditoria Interna deverá ser o maior evento da carreira já realizado no Brasil, com mais de mil participantes. Serão quatro dias de congresso, com cerca de 30 painéis e debates, que destacarão questões envolvendo Lava Jato, Lei Anticorrupção, compliance, auditoria governamental, prevenção a fraudes, Data Analytics e auditoria de TI. As inscrições para o congresso já estão abertas e podem ser realizadas no site: claiflai.org.

Jonathan-Calvert-1024x922
Jonathan Calvert, escritor e editor do The Sunday Times, contará os detalhes do processo de investigação que revelou ao mundo o escândalo conhecido como ‘Fifa Files’

Serviço

CLAI – 23º Congresso Latino-americano de Auditoria Interna

Quando: 21 a 24 de outubro

Local: Rafain Palace Hotel & Convention Center – Foz do Iguaçu/PR

Inscrições e informações: eventos@iiabrasil.org.br – claiflai.org